quarta-feira, 29 de junho de 2011

Chico Buarque e as piores rimas de todos os tempos

"O que explica o sucesso de muitas obras é a relação ali encontrada entre a mediocridade das idéias do autor e a mediocridade das idéias do público." - Sébastien-Roch Chamfort

Na página 56 da VEJA dessa semana, seção Sobe e Desce, está lá que uma música nova de Chico Buarque (aquele cara cuja mais recente melhor música é de 68) "traz o pior verso da MPB". Em um verso da canção nova, Chico Buarque rima sacrifício com mulher sem orifício:

chico buarque olhos azuis.jpgA gama de sentidos de "Amar uma mulher sem orifício" vai de "cultivar um amor platônico" a "desejar uma mulher frígida". Alguma coisa por aí. Mas havia um desafio a vencer, para além de fazer sentido. Dois versos atrás, encontra-se a palavra "sacrifício". E esses poetas, o que eles não fazem por uma rima... Lá se foram as vergonhas da moça, e surgiu essa aflitiva "mulher sem orifício". Pô, Chico. Não podia ser só uma "mulher difícil"?

Mas... "pior rima da MPB"? Nada mais injusto com o "poeta" e "melhor letrista da música brasileira": Chico Buarque já fez piores. Sempre tem a desculpa de "ele é o Chico e tem olhos azuis; logo, ele pode". Apenas acho que poderia ter rimado sacrifício com ício-ício-ício. Ele é o Chico. Ele tem olhos azuis. Ele pode.

Mas apresento aqui uma compilação mais científica:

As piores rimas de todos os tempos

10. Gilberto Gil - Buda Nagô

"Filho da casa re-al da inspiração
Como príncipe, principiou
A nova idade de ouro da canção
Mas um dia Xan-gô"

Carl Sagan seria capaz de defender a Inquisição ouvindo isso. Dizem que Gilberto Gil como ministro foi um ótimo músico. Espero que ao menos fosse um músico melhor do que ele próprio. Essa mania de se preocupar apenas com uma única vogal tônica e ignorar até mesmo as outras vogais da palavra (nem pra uma rima toante serve) é prova de neurônios que se foram quando um beija-flor levou junto o seu amor e foi foi embora.

Que tal tentar rimar principiou com Xangou? Pode dar um caráter meio sino à letra, é étnico e tal. Tudo muito contra-cultural.

Mas o que se deve esperar de alguém que coloca as palavras finais das estrofes separando as sílabas na letra de uma música? Essa é apenas uma demonstração, todo o conjunto desta canção não merece mais do que um linchamento público por uma milícia armada de gatos mortos, depois de começar da maravilhosa maneira:

"Dorival é ím-par
Dorival é par
Dorival é ter-ra
Dorival é mar"
(sic)

9. Victor e Léo - Borboletas

"Não sei dizer o que mudou
Mas, nada está igual
Numa noite estranha
a gente se estranha
e fica mal"

Pois bem, isso é uma rima interna, mas será mesmo que a capacidade de entendimento de sons desses sertanojos, embriagos por rimas de infinitivos feitas apenas com vogais tônicas, regrediu a ponto de pensarem que podem rimar a mesma palavra só por mudar sua categoria morfológica?

E pensar que houve épocas em que se considerou que João Soares Coelho iria vulgarizar os jovens, pelos seus versos belos e perfeitos em técnica:

"Deu-mi o Demo esta pissuça cativa,
Que já nom pode sol cuspir a saíva
E, de pram, semelha mais morta ca viva,
E, se lh' ardess' a casa, nom s'ergeria.
Par Deus, Luzia Sanches, Dona Luzia,
Se eu foder-vos podesse, foder-vos-ia."

8. a) Raimundos - Pequena Raimunda

"Shit, shit pequena Raimunda
Bunda de sonho a cara é um pesadelo
Shit, shit pequena Raimunda
Parece até a namorada do Telo"

Rodolfo, no auge do consumo de maconha e Charlie Brown Jr. (para provar de vez que certas drogas precisam ser proibidas, por questão de saúde mental pública e manutenção da taxa mundial de neurônios), além de demonstrar um péssimo gosto típico de sua banda, mas sem um pingo da graça dos primórdios, força a barra com elegantíssimos "merda" em língua inglesa, apresentando uma "rima" estroncha que tenta fazer com que um e fechado possa rimar com um aberto.

Para piorar, o que diabos o mundo inteiro (tendo sido o álbum produzido no deserto do Arizona) tem de saber da namorada de um amigo da banda que atende pelo nome de "Telo"? Já não basta a pobre coitada ter de namorar um estrupício destes?!


8. b) Chico Buarque (ele!) - Meu Caro Amigo

"Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate sol"

Aqui vale o mesmo que para os Raimundos (sim, o melhor poeta da música brasileira é pior do que Raimundos). Com a diferença de que os Raimundos são tontos, pero no sacanas: tacam um "pesadelo" do lado de "Telo" que só visualmente rimam. E pronunciam assim mesmo. Agora vai lá o Chicão e piora as coisas: pronuncia a expressão inglesa rock'n'roll como se fosse "roquenróu", assim, com acento agudo.

Como se não bastasse o cidadão não entender porra nenhuma de Pink Floyd e ao se deparar com uma partitura do King Crimson não saber nem por que corda começar (então o que caralhos quer falar que tem de rock'n'roll no Rio de Janeiro, o túmulo do roquenróui?!), ainda quer mudar uma pronúncia inglesa. Assim, por antropofagia. Contra-cultura e tal.

Chico Buarque, Bon Scott te despreza.


7. Legião Urbana - Faroeste Caboclo

"E o povo declarava que João de Santo Cristo
Era santo porque sabia morrer
E a alta burguesia da cidade
Não acreditou na história que eles viram na TV"

Afora as carradas de contradições e estultícias que esta letra apresenta às mancheias, temos mais um exemplo do que é um ser tão poético que, enquanto trovadores tr00 estão preocupados em criar rimas com a contaminação da nasalação de uma vogal pela consoante procedente advinda do sufixo de um tempo verbal, esses pascácios fazem sucesso com apenas, novamente, a vogal tônica, dessa vez, a ponto de rimar uma palavra e nem sequer escrever a porra da vogal.

Logo alguma nova fuleira barbuda pra aborrescente em rodinha de violão vai perceber como é cult rimar H com cagar.


6. Tati Quebra-Barraco - Fogão Dako

"Dako é bom!
Dako é bom!
Calma minha gente, é só a marca do fogão!"

Urge falar de Tati Quebra-Barraco? Isso é uma rima imperfeita e... bem, estamos lidando com o ápice da decadência do Ocidente. Próxima.


5. Charlie Brown Jr. - Gimme o Anel

"Do you wanna gimme girl?
Do you wanna gimme o anel?
Do you wanna gimme girl?
Do you wanna go pro motel?"

Chorão é um poeta, apesar de tudo. Acabei fazendo o rapaz subir uma posição porque, afinal, a música é escrota, um elogio á nossa canalhice e estupidicação ocidental (Gasset bem que avisou, mas geralmente só prestam atenção em verdadeiros arautos como Malthus, Nietzsche e Flavio Morgenstern cerca de 3 séculos depois de suas análises).

Ademais, Chorão é feio que só o cão. E tem apelido de viado. Se se acha tão pegador, só pode ser pela fama, poder e grana. Porém, sobra-lhe escopo para bancar o pseudo-pobre da MTV: "Eu tive um dia dificil / Dinheiro voce ja tem / Eu te ofereço meu missil".


4. Seu Jorge - Burguesinha

"Burguesinha
Do croassaint
Burguesinha, burguesinha
Burguesinha, burguesinha
Burguesinha
Suquinho de maçã"

WTF?!?!?!


3. Caetano Veloso - A Luz de Tieta

"Êta!
Êta, êta, êta
É a lua, é o sol é a luz de tiêta
Êta, êta!... (2x)"

Espere um minuto, acho que tenho de retirar o que afirmei sobre a TV do Renato Russo...

Êta vida besta, meu deus. E, novamente, com certas divisõezinhas rítmicas na letra, incluindo refrão com marquinha de loop. E pensar que já vi neguinho dizer que Caetano é tão genial quanto Bach, criador da escala ocidental... É tão genial quanto torcida de futebol gritando: "or, or, or! Queremos jogador!".

Contudo, este atentado à humanidade não leva a prata da casa por já ter rendido uma inesquecível paródia. Quando Celso Pitta disputava a prefeitura paulistana com Luiza Erundina, o Casseta & Planeta, copiando a melodia, soltou um excelente prognóstico:

"Pitta!
ita, ita, ita
Ele pensa que é ele mas é o Maluf que apita
ita, ita...

Erunda!
unda, unda, unda
Ela é feia de cara mas é boa de urna
unda, unda..."



2. Legião Urbana - Faroeste Caboclo (de novo)

"Falou com Pablo que queria um parceiro
E também tinha dinheiro e queria se armar
Pablo trazia o contrabando da Bolívia
E Santo Cristo revendia em Planaltina"

Em meio a uma inversão da prosódia que faria Camões se suicidar numa caixa d'água, eis que Russo surge com uma das piores rimas de toda a história da língua portuguesa, última flor do Lácio, bela e inculta!

Armar rima tão bem com Planaltina quanto rima com Bolívia, perdida na mesma frase. É pra obrigar o seu autor a engolir uma caixa de cotonete usado, um a um!! Será que alguém é capaz de pronunciar Planaltina de modo a que rime com maracujá?!


1. Latino - Amigo Fura Olho

"Amigo...é uma loucura
Tô vivendo uma aventura castigada pelo amor
Um labirinto sem saída
Onde o medo se converte em tanta dor
Vivo um triângulo"

Meu sagrado caralho, a de Russo era apenas uma vogal tônica oxítona forçando a barra com uma paroxítona, não com uma porra duma proparoxítona!

É tão inacreditável que não dá pra ler isso e entender. Só mesmo ouvindo a música (Lasciate ogne speranza, voi che clicate) para entender a pronúncia que faz com que amor e dor (como se não bastasse, a rima mais óbvia de toda a lingua) com triangu.

(bônus: no começo da "canção", o inconfundível Latino rima o "nome" de seu parceiro, Daddy Kall, com capitão musical [?!]. Como o próprio diz, "essa é pra pensar".)

34 pessoas leram e discordaram:

Felipe Flexa disse...

Eta, eta, eta, eta
É a Organização Separatista Basca ETA!!!

Doug disse...

Muito bom o texto! A questão é que não importa o gênero de música e músicos; a má rima sempre estará lá, seja em um momento de má ou boa (?) inspiração de quem quer que seja. Todos estão sujeitos, desde a elite 'bossa-não-tão-nova' até o funk cachorrão.

Anônimo disse...

Flavio, chorei de rir e adorei o texto!!!
Só não vou concordar com o item 5 pelo simples fato de que é o cara que paga meu salário!!! rsrsrs
Bjs
Marta

Anônimo disse...

A gama de sentidos de "Amar uma mulher sem orifício" vai de "cultivar um amor platônico" a "desejar uma mulher frígida".
Sério q vc nem cogitou que a mulher sem orifício é uma santa? Que puxa.
Tamara

Flavio Morgenstern disse...

Marta, vou admitir que você é a única pessoa que conheço capaz de defendê-lo a contento. :P


Tamara, não é por nada não, mas santas fazem cocô pela boca?

Anônimo disse...

Flávio, estou com seu ponto de vista, percebi as rimas de borboletas e da banda legião, cheguei em opniões parecidas com a sua, falei sobre isso na MDCeH.
Mas o que me emputece é sua playlisdt no last.fm, afinal, a música Heroin Chic do My Dying Bridge é contem TODAS as piores rimas existentes, como:Tired of being sold as meat

Tired of being sold as meat
Whores give up beating on my meat
Actually, you know, I don't really mind
Too many scabs. Flesh is hard to find

E ainda descamba: slut e fuck; home e fuck!
Gosto dos seus textos, mas não entendo sua posição só perante a música brasileira....
Porra, ouça algo melhor!

Afinal, conheci Faun Fables e a música House Carpenter pelo seu last.fm.

Li disse...

Ok que eu acho que nem conta, mas e o hype A banda mais bonita da cidade com seu inteiras/ penteadeira e pensa/dispensa? Ótimo texto. o/

diego valdivia disse...

gostei das 10 piores, bem engraçadas...

agora...

estou com a Tamara,

vc foi meio devagar nessa.

Eduardo disse...

Esqueceu dessa. É de doer os ouvidos. EITTAAAAAAAA.

Três Lados
Skank
Composição: Samuel Rosa / Chico Amaral
Escutei alguém abrir os portões
Encontrei no coração multidões
Meu desejo e meu destino brigaram como irmãos
E a manhã semeará outros grão

Cada um terá razões ou arpões
Dediquei-me às suas contradições, fissões, confusões
Meu desejo, seu bom senso, raivosos feito cães
E a manhã nos proverá outros pães

E quanto a mim, te quero, sim
Vem dizer que você não sabe
E quanto a mim, não é o fim
Nem há razão pra que um dia acabe

André disse...

A mais tacanha de todas, sem sombra de dúvidas é:

"Subo bem alto pra gritar
que é amo-o-o-o-r
Eu vou de escada
pra elevar a do-o-o-r"

Fátima disse...

Chico Buarque é um chato.

Ale disse...

Tanta rima ruim em uma só língua.

E parabens pelo texto.

Anônimo disse...

Ah, cara, mas as rimas de Heroin Chic são ruins com um propósito. Quem conhece MDB sabe que o Aaron é um baita poeta.

Flavio Morgenstern disse...

Anônimo, esta não é nem das piores rimas desta música do My Dying Bride (não Bridge), sendo talvez a pior a de "hot" com "lot". Mas como disse o Anônimo 2 aí, essa música tem o propósito de ser um monte de xingamentos seguidos sem reflexão (e olha que ainda assim tem versos ótimos, como "I don't remember last time I laughed"). Não acho que o Aaron seja lá um "poeta", ainda mais tendo livro do Dan Brown na lista de seus preferidos, mas ele até que faz um trabalho de gente quando quer.

No mais, não persigo a "música brasileira". Oingo Boingo, uma banda que adoro, também rima day com... night, no refrão de "Stay". Apenas é difícil comparar a ruindade em uma língua com a ruindade em outra (isso é melhor ou pior do que rimar eta com Tiêta? Opa, mal exemplo: qualquer coisa é pior do que isso...). Não entendo por que essa mania de achar que devemos priorizar a música brasileira, como se ela tivesse valor só por ser brasileira. É como priorizar a música paulistana em detrimento à carioca, só por eu ter nascido em São Paulo. É uma guerra de valores sem nenhum valor em litígio.


Li, chocante, com efeito. O meu medo é todo mundo esquecer completamente quem foi essa tal Banda Mais Bonita da Cidade daqui a uns 3, 5 anos – como ninguém lembra quem foram os Virgulóides, Baba Cósmica ou Jorge Cabeleira e o Dia Em Que Seremos Todos Inúteis (sic). Neste mister, assim como essa música só merece o título de "música" por exclusão dos outros substantivos possíveis, seu valor como "pior rima de todos os tempos" precisará ter um tempo específico pra valer mais do que alguns 15 minutos de fama genéricos na paisagem.

Flavio Morgenstern disse...

diego valdivia, ok, a rima é péssima, poderia ser apenas "difícil", mas, afinal, ele é o Chico Buarque. Ele tem olhos azuis. Ele pode.


Eduardo, se só me restarem 3 minutos de vida, talvez queira ouvir Skank nesse posfácio: serão os 3 minutos mais longos de toda a minha vida.

No entanto, priorizei rimas ruins pela falta de tato com a língua portuguesa. Rimas ruins por significados toscos com significantes bregas exigiriam que eu ouvisse muito mais música ruim do que meus resquícios de sanidade permitem.


André, rimar amor com dor é SEMPRE péssimo. Mas ainda não tinha visto ninguém que rimasse essa combinação com triângulo. Honestamente, não tem como piorar.

Anônimo disse...

Essa santa, no caso da música do tio de zóio azul, seria a imagem em gesso, cerâmica e os caralhos, de uma figura presente na religião católica???

Velho, pior do que ouvir as músicas do Chicão é se deparar com as pessoas que o defendem...

Mauro disse...

E quem o senhor pensa que é para criticar assim o Chico [*], esse monstro sagrado da música popular brasileira e, quiçá, mundial? Acaso o senhor já compôs uma ópera? Acaso o senhor já ganhou algum prêmio Jabuti? Acaso o senhor tem olhos azuis?

([*] É sensacional como qualquer fã do Chicão se refere a ele apenas pelo primeiro nome.)

Anônimo disse...

Só digo uma coisa:não gosta,faz melhor!

Anônimo disse...

Flavio, irei explicar-lhe-ei a frase sobre a "mulher sem orifício".

Logo acima dessa parte, Chico Buarque cita uma estátua. (Não sei se isso já esclarece o que quero dizer, pois você, culto que é, já pode ter percebido a analogia. Mas vou continuar a explicação.)

Pois bem, Chico compara o personagem da música a Pigmaleão, aquele que fez uma estátua e se apaixonou por ela, porém nada podia fazer com a mesma (não podia nem sequer penetrá-la, devido ao fato de esta não possuir orifício).

Por ora é isso.

Flavio Morgenstern disse...

Profundo. Quer dizer, não, né?

Emma disse...

HAOHAOHOAIHHA euri,eu simplismente amo essas rimas.....

C. Ladislau disse...

cara, vc é um chato. qual tipo de música vc escuta então? só aquelas q rimam? hahahaha

braulio disse...

Tô simplesmente assustado com o quão babaca e chato você é, cara. Tô com a C. Ladislau. Que porra de musica você ouve então? Sinceramente, gente pseudointelectual como você já me encheu o saco há pelo menos uns 6 anos. E olha que eu nunca sou de comentar em blogs, muito menos falar mau de autores desses blogs e ficar trollando qualquer um. Mas fiz questão de vir aqui só pra te falar uma coisa e resumir com quatro palavras: VOCÊ. É. MUITO. CHATO. Boring.

Lucas disse...

É nós, Queiroz,
Rogo-lhe um suplício,
Crie belas rimas,
Não sem orifício...

Flavio Morgenstern disse...

bráulio, eu só não digo que você é um saco porque... ehrr... então, né?

Anônimo disse...

Flávio:

Existe coisa pior. Há uma música do Latino que contém esta singelíssima passagem:

Amor de pizza
Aonde (sic) bate fixa
Amor de pizza
É imoral


Coisa digna de Mallarmé...

Anônimo disse...

cascando o bico das criticas unilaterais envoltas apenas por um conhecimento superficial e mediano de profissionais de letras que não levam em consideração os fatores importantes que diferenciam arte escrita de arte tocada e cantada

De uns bons exemplos de metricas perfeitas e excelencia em poesia musicalisada... claro... sem que nos pareça tão chato quanto a sua própria existência soberba!

Anônimo disse...

E deixe de lado também sua invejinha por seus belos olhos não serem azuis! rs

Marcus disse...

Sei lá, até gosto do Chico, só não tenho motivos para defendê-lo da acusação de rimar ridiculamente em certas músicas, assim como Renato Russo! Gente que se apega demais aos "ídalos" é um problema... Lí o texto e gostei, achei bacana, engraçado, e daí? Preciso esculachar o autor só porque gosto de quem ele criticou? É um direito dele, assim como é um meu escrever abobrinha sobre qualquer um. Se não gostou do texto, não leia, assim como é fácil não ouvir as músicas das quais não gosta.

Vlad disse...

Nada, mas nada supera Rogério Flausino e sua trupe quando o assunto é rima. Afinal, na mesma música, ele consegue a pitoresca façanha de rimar "cinco" com "cinco" e "cedo" com "cedo". Isso, sim, é genial.

Vlad disse...

A propósito, ficou faltando postar a pérola:

"O telefone é 3555
E a casa dela é na avenida 35
O telefone é 3555
E a casa dela é na avenida 35

Eu saio cedo
Eu vou a pé
Juro por Deus!
Eu vou bem cedo"

(35 - Jota Quest)

coelho disse...

Fala a verdade...voce é gay e ainda não assumiu,porque de música não tem talento para escrever.

Anônimo disse...

Flavio, irei explicar-lhe-ei a frase sobre a "mulher sem orifício".

Logo acima dessa parte, Chico Buarque cita uma estátua. (Não sei se isso já esclarece o que quero dizer, pois você, culto que é, já pode ter percebido a analogia. Mas vou continuar a explicação.)

Pois bem, Chico compara o personagem da música a Pigmaleão, aquele que fez uma estátua e se apaixonou por ela, porém nada podia fazer com a mesma (não podia nem sequer penetrá-la, devido ao fato de esta não possuir orifício).

Por ora é isso. gostei da resposta Chico Buarque é o cara
kkkkkkk

Anônimo disse...

Fala do chico Buarque mas nunca escreveu um poema, peça teatral,e nem revolucionou a musica brasileira

Postar um comentário

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Chico Buarque e as piores rimas de todos os tempos


"O que explica o sucesso de muitas obras é a relação ali encontrada entre a mediocridade das idéias do autor e a mediocridade das idéias do público." - Sébastien-Roch Chamfort

Na página 56 da VEJA dessa semana, seção Sobe e Desce, está lá que uma música nova de Chico Buarque (aquele cara cuja mais recente melhor música é de 68) "traz o pior verso da MPB". Em um verso da canção nova, Chico Buarque rima sacrifício com mulher sem orifício:

chico buarque olhos azuis.jpgA gama de sentidos de "Amar uma mulher sem orifício" vai de "cultivar um amor platônico" a "desejar uma mulher frígida". Alguma coisa por aí. Mas havia um desafio a vencer, para além de fazer sentido. Dois versos atrás, encontra-se a palavra "sacrifício". E esses poetas, o que eles não fazem por uma rima... Lá se foram as vergonhas da moça, e surgiu essa aflitiva "mulher sem orifício". Pô, Chico. Não podia ser só uma "mulher difícil"?

Mas... "pior rima da MPB"? Nada mais injusto com o "poeta" e "melhor letrista da música brasileira": Chico Buarque já fez piores. Sempre tem a desculpa de "ele é o Chico e tem olhos azuis; logo, ele pode". Apenas acho que poderia ter rimado sacrifício com ício-ício-ício. Ele é o Chico. Ele tem olhos azuis. Ele pode.

Mas apresento aqui uma compilação mais científica:

As piores rimas de todos os tempos

10. Gilberto Gil - Buda Nagô

"Filho da casa re-al da inspiração
Como príncipe, principiou
A nova idade de ouro da canção
Mas um dia Xan-gô"

Carl Sagan seria capaz de defender a Inquisição ouvindo isso. Dizem que Gilberto Gil como ministro foi um ótimo músico. Espero que ao menos fosse um músico melhor do que ele próprio. Essa mania de se preocupar apenas com uma única vogal tônica e ignorar até mesmo as outras vogais da palavra (nem pra uma rima toante serve) é prova de neurônios que se foram quando um beija-flor levou junto o seu amor e foi foi embora.

Que tal tentar rimar principiou com Xangou? Pode dar um caráter meio sino à letra, é étnico e tal. Tudo muito contra-cultural.

Mas o que se deve esperar de alguém que coloca as palavras finais das estrofes separando as sílabas na letra de uma música? Essa é apenas uma demonstração, todo o conjunto desta canção não merece mais do que um linchamento público por uma milícia armada de gatos mortos, depois de começar da maravilhosa maneira:

"Dorival é ím-par
Dorival é par
Dorival é ter-ra
Dorival é mar"
(sic)

9. Victor e Léo - Borboletas

"Não sei dizer o que mudou
Mas, nada está igual
Numa noite estranha
a gente se estranha
e fica mal"

Pois bem, isso é uma rima interna, mas será mesmo que a capacidade de entendimento de sons desses sertanojos, embriagos por rimas de infinitivos feitas apenas com vogais tônicas, regrediu a ponto de pensarem que podem rimar a mesma palavra só por mudar sua categoria morfológica?

E pensar que houve épocas em que se considerou que João Soares Coelho iria vulgarizar os jovens, pelos seus versos belos e perfeitos em técnica:

"Deu-mi o Demo esta pissuça cativa,
Que já nom pode sol cuspir a saíva
E, de pram, semelha mais morta ca viva,
E, se lh' ardess' a casa, nom s'ergeria.
Par Deus, Luzia Sanches, Dona Luzia,
Se eu foder-vos podesse, foder-vos-ia."

8. a) Raimundos - Pequena Raimunda

"Shit, shit pequena Raimunda
Bunda de sonho a cara é um pesadelo
Shit, shit pequena Raimunda
Parece até a namorada do Telo"

Rodolfo, no auge do consumo de maconha e Charlie Brown Jr. (para provar de vez que certas drogas precisam ser proibidas, por questão de saúde mental pública e manutenção da taxa mundial de neurônios), além de demonstrar um péssimo gosto típico de sua banda, mas sem um pingo da graça dos primórdios, força a barra com elegantíssimos "merda" em língua inglesa, apresentando uma "rima" estroncha que tenta fazer com que um e fechado possa rimar com um aberto.

Para piorar, o que diabos o mundo inteiro (tendo sido o álbum produzido no deserto do Arizona) tem de saber da namorada de um amigo da banda que atende pelo nome de "Telo"? Já não basta a pobre coitada ter de namorar um estrupício destes?!


8. b) Chico Buarque (ele!) - Meu Caro Amigo

"Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate sol"

Aqui vale o mesmo que para os Raimundos (sim, o melhor poeta da música brasileira é pior do que Raimundos). Com a diferença de que os Raimundos são tontos, pero no sacanas: tacam um "pesadelo" do lado de "Telo" que só visualmente rimam. E pronunciam assim mesmo. Agora vai lá o Chicão e piora as coisas: pronuncia a expressão inglesa rock'n'roll como se fosse "roquenróu", assim, com acento agudo.

Como se não bastasse o cidadão não entender porra nenhuma de Pink Floyd e ao se deparar com uma partitura do King Crimson não saber nem por que corda começar (então o que caralhos quer falar que tem de rock'n'roll no Rio de Janeiro, o túmulo do roquenróui?!), ainda quer mudar uma pronúncia inglesa. Assim, por antropofagia. Contra-cultura e tal.

Chico Buarque, Bon Scott te despreza.


7. Legião Urbana - Faroeste Caboclo

"E o povo declarava que João de Santo Cristo
Era santo porque sabia morrer
E a alta burguesia da cidade
Não acreditou na história que eles viram na TV"

Afora as carradas de contradições e estultícias que esta letra apresenta às mancheias, temos mais um exemplo do que é um ser tão poético que, enquanto trovadores tr00 estão preocupados em criar rimas com a contaminação da nasalação de uma vogal pela consoante procedente advinda do sufixo de um tempo verbal, esses pascácios fazem sucesso com apenas, novamente, a vogal tônica, dessa vez, a ponto de rimar uma palavra e nem sequer escrever a porra da vogal.

Logo alguma nova fuleira barbuda pra aborrescente em rodinha de violão vai perceber como é cult rimar H com cagar.


6. Tati Quebra-Barraco - Fogão Dako

"Dako é bom!
Dako é bom!
Calma minha gente, é só a marca do fogão!"

Urge falar de Tati Quebra-Barraco? Isso é uma rima imperfeita e... bem, estamos lidando com o ápice da decadência do Ocidente. Próxima.


5. Charlie Brown Jr. - Gimme o Anel

"Do you wanna gimme girl?
Do you wanna gimme o anel?
Do you wanna gimme girl?
Do you wanna go pro motel?"

Chorão é um poeta, apesar de tudo. Acabei fazendo o rapaz subir uma posição porque, afinal, a música é escrota, um elogio á nossa canalhice e estupidicação ocidental (Gasset bem que avisou, mas geralmente só prestam atenção em verdadeiros arautos como Malthus, Nietzsche e Flavio Morgenstern cerca de 3 séculos depois de suas análises).

Ademais, Chorão é feio que só o cão. E tem apelido de viado. Se se acha tão pegador, só pode ser pela fama, poder e grana. Porém, sobra-lhe escopo para bancar o pseudo-pobre da MTV: "Eu tive um dia dificil / Dinheiro voce ja tem / Eu te ofereço meu missil".


4. Seu Jorge - Burguesinha

"Burguesinha
Do croassaint
Burguesinha, burguesinha
Burguesinha, burguesinha
Burguesinha
Suquinho de maçã"

WTF?!?!?!


3. Caetano Veloso - A Luz de Tieta

"Êta!
Êta, êta, êta
É a lua, é o sol é a luz de tiêta
Êta, êta!... (2x)"

Espere um minuto, acho que tenho de retirar o que afirmei sobre a TV do Renato Russo...

Êta vida besta, meu deus. E, novamente, com certas divisõezinhas rítmicas na letra, incluindo refrão com marquinha de loop. E pensar que já vi neguinho dizer que Caetano é tão genial quanto Bach, criador da escala ocidental... É tão genial quanto torcida de futebol gritando: "or, or, or! Queremos jogador!".

Contudo, este atentado à humanidade não leva a prata da casa por já ter rendido uma inesquecível paródia. Quando Celso Pitta disputava a prefeitura paulistana com Luiza Erundina, o Casseta & Planeta, copiando a melodia, soltou um excelente prognóstico:

"Pitta!
ita, ita, ita
Ele pensa que é ele mas é o Maluf que apita
ita, ita...

Erunda!
unda, unda, unda
Ela é feia de cara mas é boa de urna
unda, unda..."



2. Legião Urbana - Faroeste Caboclo (de novo)

"Falou com Pablo que queria um parceiro
E também tinha dinheiro e queria se armar
Pablo trazia o contrabando da Bolívia
E Santo Cristo revendia em Planaltina"

Em meio a uma inversão da prosódia que faria Camões se suicidar numa caixa d'água, eis que Russo surge com uma das piores rimas de toda a história da língua portuguesa, última flor do Lácio, bela e inculta!

Armar rima tão bem com Planaltina quanto rima com Bolívia, perdida na mesma frase. É pra obrigar o seu autor a engolir uma caixa de cotonete usado, um a um!! Será que alguém é capaz de pronunciar Planaltina de modo a que rime com maracujá?!


1. Latino - Amigo Fura Olho

"Amigo...é uma loucura
Tô vivendo uma aventura castigada pelo amor
Um labirinto sem saída
Onde o medo se converte em tanta dor
Vivo um triângulo"

Meu sagrado caralho, a de Russo era apenas uma vogal tônica oxítona forçando a barra com uma paroxítona, não com uma porra duma proparoxítona!

É tão inacreditável que não dá pra ler isso e entender. Só mesmo ouvindo a música (Lasciate ogne speranza, voi che clicate) para entender a pronúncia que faz com que amor e dor (como se não bastasse, a rima mais óbvia de toda a lingua) com triangu.

(bônus: no começo da "canção", o inconfundível Latino rima o "nome" de seu parceiro, Daddy Kall, com capitão musical [?!]. Como o próprio diz, "essa é pra pensar".)

34 pessoas leram e discordaram:

Felipe Flexa on 29 de junho de 2011 13:32 disse...

Eta, eta, eta, eta
É a Organização Separatista Basca ETA!!!

Doug on 29 de junho de 2011 13:32 disse...

Muito bom o texto! A questão é que não importa o gênero de música e músicos; a má rima sempre estará lá, seja em um momento de má ou boa (?) inspiração de quem quer que seja. Todos estão sujeitos, desde a elite 'bossa-não-tão-nova' até o funk cachorrão.

Anônimo disse...

Flavio, chorei de rir e adorei o texto!!!
Só não vou concordar com o item 5 pelo simples fato de que é o cara que paga meu salário!!! rsrsrs
Bjs
Marta

Anônimo disse...

A gama de sentidos de "Amar uma mulher sem orifício" vai de "cultivar um amor platônico" a "desejar uma mulher frígida".
Sério q vc nem cogitou que a mulher sem orifício é uma santa? Que puxa.
Tamara

Flavio Morgenstern on 29 de junho de 2011 20:38 disse...

Marta, vou admitir que você é a única pessoa que conheço capaz de defendê-lo a contento. :P


Tamara, não é por nada não, mas santas fazem cocô pela boca?

Anônimo disse...

Flávio, estou com seu ponto de vista, percebi as rimas de borboletas e da banda legião, cheguei em opniões parecidas com a sua, falei sobre isso na MDCeH.
Mas o que me emputece é sua playlisdt no last.fm, afinal, a música Heroin Chic do My Dying Bridge é contem TODAS as piores rimas existentes, como:Tired of being sold as meat

Tired of being sold as meat
Whores give up beating on my meat
Actually, you know, I don't really mind
Too many scabs. Flesh is hard to find

E ainda descamba: slut e fuck; home e fuck!
Gosto dos seus textos, mas não entendo sua posição só perante a música brasileira....
Porra, ouça algo melhor!

Afinal, conheci Faun Fables e a música House Carpenter pelo seu last.fm.

Li disse...

Ok que eu acho que nem conta, mas e o hype A banda mais bonita da cidade com seu inteiras/ penteadeira e pensa/dispensa? Ótimo texto. o/

diego valdivia on 30 de junho de 2011 07:27 disse...

gostei das 10 piores, bem engraçadas...

agora...

estou com a Tamara,

vc foi meio devagar nessa.

Eduardo disse...

Esqueceu dessa. É de doer os ouvidos. EITTAAAAAAAA.

Três Lados
Skank
Composição: Samuel Rosa / Chico Amaral
Escutei alguém abrir os portões
Encontrei no coração multidões
Meu desejo e meu destino brigaram como irmãos
E a manhã semeará outros grão

Cada um terá razões ou arpões
Dediquei-me às suas contradições, fissões, confusões
Meu desejo, seu bom senso, raivosos feito cães
E a manhã nos proverá outros pães

E quanto a mim, te quero, sim
Vem dizer que você não sabe
E quanto a mim, não é o fim
Nem há razão pra que um dia acabe

André disse...

A mais tacanha de todas, sem sombra de dúvidas é:

"Subo bem alto pra gritar
que é amo-o-o-o-r
Eu vou de escada
pra elevar a do-o-o-r"

Fátima disse...

Chico Buarque é um chato.

Ale on 1 de julho de 2011 19:29 disse...

Tanta rima ruim em uma só língua.

E parabens pelo texto.

Anônimo disse...

Ah, cara, mas as rimas de Heroin Chic são ruins com um propósito. Quem conhece MDB sabe que o Aaron é um baita poeta.

Flavio Morgenstern on 3 de julho de 2011 16:26 disse...

Anônimo, esta não é nem das piores rimas desta música do My Dying Bride (não Bridge), sendo talvez a pior a de "hot" com "lot". Mas como disse o Anônimo 2 aí, essa música tem o propósito de ser um monte de xingamentos seguidos sem reflexão (e olha que ainda assim tem versos ótimos, como "I don't remember last time I laughed"). Não acho que o Aaron seja lá um "poeta", ainda mais tendo livro do Dan Brown na lista de seus preferidos, mas ele até que faz um trabalho de gente quando quer.

No mais, não persigo a "música brasileira". Oingo Boingo, uma banda que adoro, também rima day com... night, no refrão de "Stay". Apenas é difícil comparar a ruindade em uma língua com a ruindade em outra (isso é melhor ou pior do que rimar eta com Tiêta? Opa, mal exemplo: qualquer coisa é pior do que isso...). Não entendo por que essa mania de achar que devemos priorizar a música brasileira, como se ela tivesse valor só por ser brasileira. É como priorizar a música paulistana em detrimento à carioca, só por eu ter nascido em São Paulo. É uma guerra de valores sem nenhum valor em litígio.


Li, chocante, com efeito. O meu medo é todo mundo esquecer completamente quem foi essa tal Banda Mais Bonita da Cidade daqui a uns 3, 5 anos – como ninguém lembra quem foram os Virgulóides, Baba Cósmica ou Jorge Cabeleira e o Dia Em Que Seremos Todos Inúteis (sic). Neste mister, assim como essa música só merece o título de "música" por exclusão dos outros substantivos possíveis, seu valor como "pior rima de todos os tempos" precisará ter um tempo específico pra valer mais do que alguns 15 minutos de fama genéricos na paisagem.

Flavio Morgenstern on 3 de julho de 2011 16:28 disse...

diego valdivia, ok, a rima é péssima, poderia ser apenas "difícil", mas, afinal, ele é o Chico Buarque. Ele tem olhos azuis. Ele pode.


Eduardo, se só me restarem 3 minutos de vida, talvez queira ouvir Skank nesse posfácio: serão os 3 minutos mais longos de toda a minha vida.

No entanto, priorizei rimas ruins pela falta de tato com a língua portuguesa. Rimas ruins por significados toscos com significantes bregas exigiriam que eu ouvisse muito mais música ruim do que meus resquícios de sanidade permitem.


André, rimar amor com dor é SEMPRE péssimo. Mas ainda não tinha visto ninguém que rimasse essa combinação com triângulo. Honestamente, não tem como piorar.

Anônimo disse...

Essa santa, no caso da música do tio de zóio azul, seria a imagem em gesso, cerâmica e os caralhos, de uma figura presente na religião católica???

Velho, pior do que ouvir as músicas do Chicão é se deparar com as pessoas que o defendem...

Mauro on 6 de julho de 2011 04:41 disse...

E quem o senhor pensa que é para criticar assim o Chico [*], esse monstro sagrado da música popular brasileira e, quiçá, mundial? Acaso o senhor já compôs uma ópera? Acaso o senhor já ganhou algum prêmio Jabuti? Acaso o senhor tem olhos azuis?

([*] É sensacional como qualquer fã do Chicão se refere a ele apenas pelo primeiro nome.)

Anônimo disse...

Só digo uma coisa:não gosta,faz melhor!

Anônimo disse...

Flavio, irei explicar-lhe-ei a frase sobre a "mulher sem orifício".

Logo acima dessa parte, Chico Buarque cita uma estátua. (Não sei se isso já esclarece o que quero dizer, pois você, culto que é, já pode ter percebido a analogia. Mas vou continuar a explicação.)

Pois bem, Chico compara o personagem da música a Pigmaleão, aquele que fez uma estátua e se apaixonou por ela, porém nada podia fazer com a mesma (não podia nem sequer penetrá-la, devido ao fato de esta não possuir orifício).

Por ora é isso.

Flavio Morgenstern on 8 de julho de 2011 23:54 disse...

Profundo. Quer dizer, não, né?

Emma on 10 de julho de 2011 13:22 disse...

HAOHAOHOAIHHA euri,eu simplismente amo essas rimas.....

C. Ladislau on 12 de julho de 2011 16:45 disse...

cara, vc é um chato. qual tipo de música vc escuta então? só aquelas q rimam? hahahaha

braulio on 13 de julho de 2011 05:34 disse...

Tô simplesmente assustado com o quão babaca e chato você é, cara. Tô com a C. Ladislau. Que porra de musica você ouve então? Sinceramente, gente pseudointelectual como você já me encheu o saco há pelo menos uns 6 anos. E olha que eu nunca sou de comentar em blogs, muito menos falar mau de autores desses blogs e ficar trollando qualquer um. Mas fiz questão de vir aqui só pra te falar uma coisa e resumir com quatro palavras: VOCÊ. É. MUITO. CHATO. Boring.

Lucas on 13 de julho de 2011 08:43 disse...

É nós, Queiroz,
Rogo-lhe um suplício,
Crie belas rimas,
Não sem orifício...

Flavio Morgenstern on 14 de julho de 2011 14:44 disse...

bráulio, eu só não digo que você é um saco porque... ehrr... então, né?

Anônimo disse...

Flávio:

Existe coisa pior. Há uma música do Latino que contém esta singelíssima passagem:

Amor de pizza
Aonde (sic) bate fixa
Amor de pizza
É imoral


Coisa digna de Mallarmé...

Anônimo disse...

cascando o bico das criticas unilaterais envoltas apenas por um conhecimento superficial e mediano de profissionais de letras que não levam em consideração os fatores importantes que diferenciam arte escrita de arte tocada e cantada

De uns bons exemplos de metricas perfeitas e excelencia em poesia musicalisada... claro... sem que nos pareça tão chato quanto a sua própria existência soberba!

Anônimo disse...

E deixe de lado também sua invejinha por seus belos olhos não serem azuis! rs

Marcus on 1 de agosto de 2011 18:15 disse...

Sei lá, até gosto do Chico, só não tenho motivos para defendê-lo da acusação de rimar ridiculamente em certas músicas, assim como Renato Russo! Gente que se apega demais aos "ídalos" é um problema... Lí o texto e gostei, achei bacana, engraçado, e daí? Preciso esculachar o autor só porque gosto de quem ele criticou? É um direito dele, assim como é um meu escrever abobrinha sobre qualquer um. Se não gostou do texto, não leia, assim como é fácil não ouvir as músicas das quais não gosta.

Vlad disse...

Nada, mas nada supera Rogério Flausino e sua trupe quando o assunto é rima. Afinal, na mesma música, ele consegue a pitoresca façanha de rimar "cinco" com "cinco" e "cedo" com "cedo". Isso, sim, é genial.

Vlad disse...

A propósito, ficou faltando postar a pérola:

"O telefone é 3555
E a casa dela é na avenida 35
O telefone é 3555
E a casa dela é na avenida 35

Eu saio cedo
Eu vou a pé
Juro por Deus!
Eu vou bem cedo"

(35 - Jota Quest)

coelho on 23 de fevereiro de 2012 13:18 disse...

Fala a verdade...voce é gay e ainda não assumiu,porque de música não tem talento para escrever.

Anônimo disse...

Flavio, irei explicar-lhe-ei a frase sobre a "mulher sem orifício".

Logo acima dessa parte, Chico Buarque cita uma estátua. (Não sei se isso já esclarece o que quero dizer, pois você, culto que é, já pode ter percebido a analogia. Mas vou continuar a explicação.)

Pois bem, Chico compara o personagem da música a Pigmaleão, aquele que fez uma estátua e se apaixonou por ela, porém nada podia fazer com a mesma (não podia nem sequer penetrá-la, devido ao fato de esta não possuir orifício).

Por ora é isso. gostei da resposta Chico Buarque é o cara
kkkkkkk

Anônimo disse...

Fala do chico Buarque mas nunca escreveu um poema, peça teatral,e nem revolucionou a musica brasileira

Postar um comentário