terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

O dia em que fiquei biruta com a InfoExame

(Por que a InfoExame é a melhor revista do Brasil)

Cópia do e-mail que enviei a contateinfo@abril.com.br ontem:

Queridos amigos da Info,

Nesta quinta-feira, com não-usual atraso, pensei como, viciado em política que sou, a Info, mesmo assim, passara a ser a segunda revista mais importante da minha vida hodierna, vencendo até concorrentes de peso em meu afã miserável de falar mal de políticos escorando-me em diversas fontes.

Isso ocorrera pouco antes de comprar a última Info, sobre fama x anonimato (espero, honestamente, que a deste mês não fale da nova modalidade de sexo pouco virtual ocorrida no BBB, e nem que, secretamente, a senhorita Tessália esteja com um contrato com os senhores para posar nua dentro em breve).

O busílis não é devido à qualidade do texto, em si fantástica, como é consuetudinário na Info (o que, afinal, me a fez ter em tão alta conta), mas sim à imagem (?!) escolhida para o background da matéria.


Nós, leitores de tão alterosa publicação, estamos acostumados com os textos de insights alumiados e também com sobejante criatividade no layout e composição das páginas - o que, por razões obscuras e sob maus auspícios, possivelmente do plenilúnio, não ocorreu este mês. Ao invés de batidos, porém sempre funcionais passarinhos azuis para falar do Twitter, ou algum outro símbolo supremo da tecnologia da fama instantânea, tudo o que tivemos foi... um monte de linhas pretas sobre fundo branco na longitudinal.

Ora, exige muita massa encefálica imaginar o que raios essas linhas têm a ver com fama ou anonimato, quando mais poderiam ilustrar uma reportagem sobre uma nova tecnologia de códigos de barra. Porém, não apenas a criatividade do design da revista foi prejudicada: o ímpeto de ler a bem redigida reportagem fez com o que o leitor, muitas vezes, deitasse seus já cansados olhos pelas notívagas leituras dos clássicos sobre cantos em que o texto se aproxima perigosamente das referidas linhas e, pela primeira vez na história da leitura, o leitor sentisse como esses cantos são, afinal, pontiagudos.

De toda forma, fico feliz que eu tenha dito a mim mesmo (é um vezo que mantenho, pois ao conversar comigo mesmo tenho a única chance do dia de concordar com alguém) que a Info seja a segunda melhor revista do país antes de ler a referida reportagem, pois não sei se posso atestar que terminei tal expediente em minhas sóbrias condições de completa sanidade mental. Mas tenho a garantir que, se do que comprei neste fim-de-semana não houve colaboração de vocês, remuneradas a um michê pré-estabelecido, os senhores perderam uma boa chance de auferir um lucro extra com mensagens subliminares após me deixar biruta com suas linhas.

Pelo bem da nação, a Info continua sendo uma revista essencial, inclusive na dita reportagem. Apenas peço, honestamente: há maiores demonstrações de criatividade do que linhas longitudinais, e melhores formas de ilustrar uma reportagem sobre anonimato.

Meus cordiais amplexos,


Flavio Morgenstern.


resposta da Info:

Caro Flavio ,

Agradecemos seu contato com INFO.

Obrigada pela franqueza com que você expressou suas críticas. Para nós aqui da INFO é muito importante ouvir sempre a opinião dos nossos leitores. Ao longo do último ano, a INFO, como você acompanhou, vem mudando bastante o seu design, para refletir a tecnologia de uma forma mais moderna. Sentimos último que no caso do design da última capa, não tenhamos conseguido agradar as suas expectativas. Mas conte para nós, por gentileza, o que achou da edição de feveireiro. Esperamos seus comentários.

Entre em contato sempre que desejar.

Um abraço,

Virgilio Sousa
Gestor de Comunidades INFO

...

É isso aí, brothers... honraram vossos salários!

4 pessoas leram e discordaram:

Phreddie disse...

Cara, você escreveu um email to tamanho dum bonde só pra reclamar dumas linhazinhas?
Tá precisando de mulher, hein seu Estrela da Manhã...

100+ 8)

Bruno Ruder disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Gustavo Micheletti disse...

Hahahaha.. o B.ruder teve uma postagem removida!!!

andremc disse...

Detalhe que o sr. Virgilio escreve "obrigada". Sei não, hein?

Postar um comentário

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

O dia em que fiquei biruta com a InfoExame


(Por que a InfoExame é a melhor revista do Brasil)

Cópia do e-mail que enviei a contateinfo@abril.com.br ontem:

Queridos amigos da Info,

Nesta quinta-feira, com não-usual atraso, pensei como, viciado em política que sou, a Info, mesmo assim, passara a ser a segunda revista mais importante da minha vida hodierna, vencendo até concorrentes de peso em meu afã miserável de falar mal de políticos escorando-me em diversas fontes.

Isso ocorrera pouco antes de comprar a última Info, sobre fama x anonimato (espero, honestamente, que a deste mês não fale da nova modalidade de sexo pouco virtual ocorrida no BBB, e nem que, secretamente, a senhorita Tessália esteja com um contrato com os senhores para posar nua dentro em breve).

O busílis não é devido à qualidade do texto, em si fantástica, como é consuetudinário na Info (o que, afinal, me a fez ter em tão alta conta), mas sim à imagem (?!) escolhida para o background da matéria.


Nós, leitores de tão alterosa publicação, estamos acostumados com os textos de insights alumiados e também com sobejante criatividade no layout e composição das páginas - o que, por razões obscuras e sob maus auspícios, possivelmente do plenilúnio, não ocorreu este mês. Ao invés de batidos, porém sempre funcionais passarinhos azuis para falar do Twitter, ou algum outro símbolo supremo da tecnologia da fama instantânea, tudo o que tivemos foi... um monte de linhas pretas sobre fundo branco na longitudinal.

Ora, exige muita massa encefálica imaginar o que raios essas linhas têm a ver com fama ou anonimato, quando mais poderiam ilustrar uma reportagem sobre uma nova tecnologia de códigos de barra. Porém, não apenas a criatividade do design da revista foi prejudicada: o ímpeto de ler a bem redigida reportagem fez com o que o leitor, muitas vezes, deitasse seus já cansados olhos pelas notívagas leituras dos clássicos sobre cantos em que o texto se aproxima perigosamente das referidas linhas e, pela primeira vez na história da leitura, o leitor sentisse como esses cantos são, afinal, pontiagudos.

De toda forma, fico feliz que eu tenha dito a mim mesmo (é um vezo que mantenho, pois ao conversar comigo mesmo tenho a única chance do dia de concordar com alguém) que a Info seja a segunda melhor revista do país antes de ler a referida reportagem, pois não sei se posso atestar que terminei tal expediente em minhas sóbrias condições de completa sanidade mental. Mas tenho a garantir que, se do que comprei neste fim-de-semana não houve colaboração de vocês, remuneradas a um michê pré-estabelecido, os senhores perderam uma boa chance de auferir um lucro extra com mensagens subliminares após me deixar biruta com suas linhas.

Pelo bem da nação, a Info continua sendo uma revista essencial, inclusive na dita reportagem. Apenas peço, honestamente: há maiores demonstrações de criatividade do que linhas longitudinais, e melhores formas de ilustrar uma reportagem sobre anonimato.

Meus cordiais amplexos,


Flavio Morgenstern.


resposta da Info:

Caro Flavio ,

Agradecemos seu contato com INFO.

Obrigada pela franqueza com que você expressou suas críticas. Para nós aqui da INFO é muito importante ouvir sempre a opinião dos nossos leitores. Ao longo do último ano, a INFO, como você acompanhou, vem mudando bastante o seu design, para refletir a tecnologia de uma forma mais moderna. Sentimos último que no caso do design da última capa, não tenhamos conseguido agradar as suas expectativas. Mas conte para nós, por gentileza, o que achou da edição de feveireiro. Esperamos seus comentários.

Entre em contato sempre que desejar.

Um abraço,

Virgilio Sousa
Gestor de Comunidades INFO

...

É isso aí, brothers... honraram vossos salários!

4 pessoas leram e discordaram:

Phreddie on 3 de fevereiro de 2010 16:52 disse...

Cara, você escreveu um email to tamanho dum bonde só pra reclamar dumas linhazinhas?
Tá precisando de mulher, hein seu Estrela da Manhã...

100+ 8)

Bruno Ruder on 20 de fevereiro de 2010 12:47 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Gustavo Micheletti on 3 de março de 2010 05:53 disse...

Hahahaha.. o B.ruder teve uma postagem removida!!!

andremc on 5 de março de 2010 22:53 disse...

Detalhe que o sr. Virgilio escreve "obrigada". Sei não, hein?

Postar um comentário