quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

É TUDO PUTA E VIADO!

"Processo judicial é briga de rua de viado."
— Lógica de Sodoma

Os dois maiores ensinamentos que tomei desta vida foram me dados ainda no berço, por minha vovó. Lembro-me ainda hoje de suas palavras:

"Meu netinho que acaba de chegar ao mundo, saibas que estás muito mal-acompanhado e a vida é cruel. Tenha sempre em mente as duas coisas mais importantes da vida: em primeiro lugar, se algum dia viajardes ao passado, seja acidental ou volitivamente, por meio mágico ou tecnológico, não tente alterar o passado. Impedir a Segunda Guerra Mundial iria enfeiar sobejantemente o mundo, ao passo que sem a Revolução Francesa não teríamos nos reproduzido feito baratas islâmicas e provavelmente não teríamos nascido. E eu não quero você bancando o espertinho matando o meu pai só para saber como solucionar o Paradoxo do Avô.
A segunda coisa mais importante a saber da vida é que comunista é tudo puta e viado."

Despiciendo fazer notar que vovó, genética explica, estava certa. Se algo me ensinou ao sobreviver este ano na internet é a falta de rigor lógico e dialético de intelectuerdas de 140 caracteres. E, claro, leitores vorazes que arrotam Foucaults e Freuds mas não sabem diferenciar lógica de dialética. Como toda puta e todo viado.

Resolvi começar um ano mais zen. Sem o dispêndio de energia e gastos superfaturados com material orgânico do ano passado. Por isso, inicio este novo ciclo com um guia para opiniões públicas internéticas: evite citar nomes de putas e de viados.

O que existe no Twitter é apenas arranca-rabo. São pessoas tentando virar famosas de Twitter falando mal de famosos de Twitter, pois fama de Twitter não é fama. No Twitter, você pode escolher entre 3 vias de acesso ao estrelato: já ser famoso e analfabeto, usar scripts ou policiar outros twitteiros. A turma dos Direitos Humanos, os defensores do Estado Democrático de Direito, os libertários, os cabeça e desprovidos de preconceitos optam todos pela terceira via. Nunca ter uma seqüela de dúvida: é tudo puta e viado.

A onda de patrulha ideológica ultrapassa sobremaneira as raias do ridículo que agora a onda é ameaçar de processo quem discorda da sua opinião. conhece esse povo que é todo favorável à liberdade, mas não deixa você falar um palavrão na cara deles? Analise-se: dói mais quando te chamam de filho da puta ou de filho de uma prostituta? Estes faniquitos histéricos reverberados em ataques públicos de pelancas revelam como se discute apenas pro domo sua: antes de se nomear, apenas uma puta ou um viado se ofenderia com esses termos, simplesmente oferecendo a cara ao inerte punho do ofensor.

Já expliquei, alhures, o que significam policiadores politicamente corretos e defensores dos Direitos Humanos: são putas e viados que há alguns bons plenilúnios não são fustigados por uma bela surra de caralha, e que, nesse tempo livre de pregas em repouso, demonstram seu nojinho do machismo, pela intolerância, pela opressão, pela injustiça... mas apesar de tudo isso, têm um pouquinho mais de nojinho do regime que sustenta suas mensalidades na PUC. Para falar mal dele, abandonam qualquer conseqüência das frívolas diarréias que defendem, confundindo-as com idéias: quem pratica negatio consequentiam apenas para não ser pego com as pregas à mostra é o quê? Puta e viado, diferenciados pela cobrança e aceitação de cartão de crédito.

Algumas empresas, ainda acostumadas com a época em que podiam vender qualquer porcaria recusada por um rato de esgoto, não se tocam que o que antes a dona Maria falava mal da empresa agora pode atingir um público putaqueopariumente maior, graças a maravilhas como o Google. O que a porra da empresa faz: melhora o produto ou tasca um processo por danos morais? Para arrefecer a memória, lembremos que quem vende produto ruim deve ser puta ou viado e qualquer muriçoca terá a resposta. E o filme continua queimado: afinal, além de empresa ruim, tentar calar as críticas com processo também não é uma forma de difamação, quando não de censura?!

Ademais, nada prejudica mais a imagem de um lugar do que ele ser uma bosta. Aliás, existe uma coisa, sim: ter como donos putas e/ou viados.

Mas antes que o clima zen e meditativo destas mal-traçadas se perca, lembro a nossos intelectuerdas processadores que, para haver qualquer crime contra a honra, urge que a ofensa se dirija à pessoa determinada, não constituindo crime contra honra atribuir aos católicos, comunistas, putas ou viados a pecha de praticarem putices ou viadagens.

Exemplos óbvios: há um certo boteco na Vila Madalena aí que, ao que tudo indica, pode ser o pior boteco do Universo. Ou não. Mas vocês não sabem do que estou falando, não é? Sendo assim, também é de bom alvitre denunciar: seus donos e relações públicas são pessoas fartamente ligadas na arte da prostituição social e baitolagem pública. O que até um blogueiro, um aluno de quinta série, um escritor famoso no Twitter, um aluno de Direito de uma sub-faculdade ou um orangotango chamado Benga conseguem discernir a respeito de sua moral sexual.

Eu digo: não vão ao pior boteco do Universo, que vocês não sabem qual é. Não vão também á doceria que está processando Larissa Paschoal e Rodrigo Martins, que vocês também não fazem a menor idéia de qual é. Vocês iriam numa doceria que processa seus clientes, depois de tratá-los como lixo? Também não creio que vejam com bons olhos quando são apresentados aos namoros dos seus filhos, e esses se mostram perfeitas putas ou então viados.

Também temos a nossa querida portadecadeiosfera! Ela acha que assassino estuprador não deve ir para a cadeia, e sim arrumar um emprego de funcionário público como educador infantil. Viram algum deles reclamar do STF negar um segundo pedido de prisão domiciliar para Suzane von Richthofen? Não existem defensores de Direitos Humanos: apenas pessoas que querem livrar seus comparsas do rigor. Recebendo um bom michê para isso, é claro. É um comportamento que se assemelha a qual profissão? É coisa de puta e de viado, muitas vezes sem uma distinção muito clara entre um e outro.

O pior é que, apesar de ter teorias acadêmicas sobre o sistema penal punir demais, são os primeiros advogados que, bafejados pelo sopro de vingança da própria Nêmesis, saem por aí, Vade Mecum em uma mão e dorso da outra à cintura, fustigando violentamente o pézinho ofendido no assoalho, prontos a sair processando e tentando enviar para o ergástulo o primeiro que demonstre a imbecilidade cocozenta de suas teorias. É claro, a coragem desses advogados, que quando não são caudatários de trejeitos abaitolados, são verdadeiras putas, se faz pelo putamente ilegal expediente do anonimato – isso sem falar em, por idiotia ao interpretar o código penal, achar que entende de injúria (art. 140 CP), injúria qualificada (§ 3º), apologia do criminoso ou, como foi com o Nova Corja, tratar injúria, calúnia e difamação como a mesma coisa.

Mas ora, pensando zen, em minha nova busca espiritual (ao contrário do pensamento freudiano, descendente na longa e esfainante jornada pelo senso do ridículo), resolvi que não serei mais processado por merdinhas. Pelo contrário: já que injúria é um crime que merece cadeia (ao contrário de, sei lá, estupro, tortura, seqüestro e assassinato a sangue frio), mas podem me acusar do que acham que bem entendem (calúnia, art. 138 CP), e ainda anonimamente, pensei cá com minhas pornografias madrugais que não me abandonam: e atribuir características depreciativas (ou simplesmente falsas), o que configura difamação (art. 139 CP) a um ofensor anônimo que tenta expandir as dimensões de minha bolsa escrotal? Com toda a certeza, sem pessoa qualificada? Com toda a certeza, evitará longas e ardidas disputas judiciais com putas e/ou viados que, ofendidos com a demonstração pública de sua ignorância, apelem apenas para a truculência jurídica.

Assim, como um fake denominado Gael Gonsález resolveu praticar calúnias anônimas em meu blog por meu arranca-rabo com Túlio Vianna, agora apresentarei minhas críticas no seguinte formato:

"Gael Gonsález é um professor de Direito Penal da PUC-MG e da UFMG e é um merdinha..."

Paz na Terra aos homens de boa vontade, irmãos. Assim teremos uma vida sem processos, e com todo o meu respeito às putas e aos viados profissionais.

2 pessoas leram e discordaram:

Carol disse...

O ano promete barracos. Portadecadeiosfera: tremei!

Bj

Anônimo disse...

Eu sou daqueles viadões que pago todas asminhas contas com o meu dinheiro. Portanto, ninguem tem nada com isto. O cu é meu, dou pra quem quiser.
Adoro garotões sarados e pintudos (25cms minimo). Estou a procura de um namorado firme. Pago bem.
Liguem-me (11) 977281155
lmarini@hotmail.com.br
Luyz Karlos

Postar um comentário

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

É TUDO PUTA E VIADO!


"Processo judicial é briga de rua de viado."
— Lógica de Sodoma

Os dois maiores ensinamentos que tomei desta vida foram me dados ainda no berço, por minha vovó. Lembro-me ainda hoje de suas palavras:

"Meu netinho que acaba de chegar ao mundo, saibas que estás muito mal-acompanhado e a vida é cruel. Tenha sempre em mente as duas coisas mais importantes da vida: em primeiro lugar, se algum dia viajardes ao passado, seja acidental ou volitivamente, por meio mágico ou tecnológico, não tente alterar o passado. Impedir a Segunda Guerra Mundial iria enfeiar sobejantemente o mundo, ao passo que sem a Revolução Francesa não teríamos nos reproduzido feito baratas islâmicas e provavelmente não teríamos nascido. E eu não quero você bancando o espertinho matando o meu pai só para saber como solucionar o Paradoxo do Avô.
A segunda coisa mais importante a saber da vida é que comunista é tudo puta e viado."

Despiciendo fazer notar que vovó, genética explica, estava certa. Se algo me ensinou ao sobreviver este ano na internet é a falta de rigor lógico e dialético de intelectuerdas de 140 caracteres. E, claro, leitores vorazes que arrotam Foucaults e Freuds mas não sabem diferenciar lógica de dialética. Como toda puta e todo viado.

Resolvi começar um ano mais zen. Sem o dispêndio de energia e gastos superfaturados com material orgânico do ano passado. Por isso, inicio este novo ciclo com um guia para opiniões públicas internéticas: evite citar nomes de putas e de viados.

O que existe no Twitter é apenas arranca-rabo. São pessoas tentando virar famosas de Twitter falando mal de famosos de Twitter, pois fama de Twitter não é fama. No Twitter, você pode escolher entre 3 vias de acesso ao estrelato: já ser famoso e analfabeto, usar scripts ou policiar outros twitteiros. A turma dos Direitos Humanos, os defensores do Estado Democrático de Direito, os libertários, os cabeça e desprovidos de preconceitos optam todos pela terceira via. Nunca ter uma seqüela de dúvida: é tudo puta e viado.

A onda de patrulha ideológica ultrapassa sobremaneira as raias do ridículo que agora a onda é ameaçar de processo quem discorda da sua opinião. conhece esse povo que é todo favorável à liberdade, mas não deixa você falar um palavrão na cara deles? Analise-se: dói mais quando te chamam de filho da puta ou de filho de uma prostituta? Estes faniquitos histéricos reverberados em ataques públicos de pelancas revelam como se discute apenas pro domo sua: antes de se nomear, apenas uma puta ou um viado se ofenderia com esses termos, simplesmente oferecendo a cara ao inerte punho do ofensor.

Já expliquei, alhures, o que significam policiadores politicamente corretos e defensores dos Direitos Humanos: são putas e viados que há alguns bons plenilúnios não são fustigados por uma bela surra de caralha, e que, nesse tempo livre de pregas em repouso, demonstram seu nojinho do machismo, pela intolerância, pela opressão, pela injustiça... mas apesar de tudo isso, têm um pouquinho mais de nojinho do regime que sustenta suas mensalidades na PUC. Para falar mal dele, abandonam qualquer conseqüência das frívolas diarréias que defendem, confundindo-as com idéias: quem pratica negatio consequentiam apenas para não ser pego com as pregas à mostra é o quê? Puta e viado, diferenciados pela cobrança e aceitação de cartão de crédito.

Algumas empresas, ainda acostumadas com a época em que podiam vender qualquer porcaria recusada por um rato de esgoto, não se tocam que o que antes a dona Maria falava mal da empresa agora pode atingir um público putaqueopariumente maior, graças a maravilhas como o Google. O que a porra da empresa faz: melhora o produto ou tasca um processo por danos morais? Para arrefecer a memória, lembremos que quem vende produto ruim deve ser puta ou viado e qualquer muriçoca terá a resposta. E o filme continua queimado: afinal, além de empresa ruim, tentar calar as críticas com processo também não é uma forma de difamação, quando não de censura?!

Ademais, nada prejudica mais a imagem de um lugar do que ele ser uma bosta. Aliás, existe uma coisa, sim: ter como donos putas e/ou viados.

Mas antes que o clima zen e meditativo destas mal-traçadas se perca, lembro a nossos intelectuerdas processadores que, para haver qualquer crime contra a honra, urge que a ofensa se dirija à pessoa determinada, não constituindo crime contra honra atribuir aos católicos, comunistas, putas ou viados a pecha de praticarem putices ou viadagens.

Exemplos óbvios: há um certo boteco na Vila Madalena aí que, ao que tudo indica, pode ser o pior boteco do Universo. Ou não. Mas vocês não sabem do que estou falando, não é? Sendo assim, também é de bom alvitre denunciar: seus donos e relações públicas são pessoas fartamente ligadas na arte da prostituição social e baitolagem pública. O que até um blogueiro, um aluno de quinta série, um escritor famoso no Twitter, um aluno de Direito de uma sub-faculdade ou um orangotango chamado Benga conseguem discernir a respeito de sua moral sexual.

Eu digo: não vão ao pior boteco do Universo, que vocês não sabem qual é. Não vão também á doceria que está processando Larissa Paschoal e Rodrigo Martins, que vocês também não fazem a menor idéia de qual é. Vocês iriam numa doceria que processa seus clientes, depois de tratá-los como lixo? Também não creio que vejam com bons olhos quando são apresentados aos namoros dos seus filhos, e esses se mostram perfeitas putas ou então viados.

Também temos a nossa querida portadecadeiosfera! Ela acha que assassino estuprador não deve ir para a cadeia, e sim arrumar um emprego de funcionário público como educador infantil. Viram algum deles reclamar do STF negar um segundo pedido de prisão domiciliar para Suzane von Richthofen? Não existem defensores de Direitos Humanos: apenas pessoas que querem livrar seus comparsas do rigor. Recebendo um bom michê para isso, é claro. É um comportamento que se assemelha a qual profissão? É coisa de puta e de viado, muitas vezes sem uma distinção muito clara entre um e outro.

O pior é que, apesar de ter teorias acadêmicas sobre o sistema penal punir demais, são os primeiros advogados que, bafejados pelo sopro de vingança da própria Nêmesis, saem por aí, Vade Mecum em uma mão e dorso da outra à cintura, fustigando violentamente o pézinho ofendido no assoalho, prontos a sair processando e tentando enviar para o ergástulo o primeiro que demonstre a imbecilidade cocozenta de suas teorias. É claro, a coragem desses advogados, que quando não são caudatários de trejeitos abaitolados, são verdadeiras putas, se faz pelo putamente ilegal expediente do anonimato – isso sem falar em, por idiotia ao interpretar o código penal, achar que entende de injúria (art. 140 CP), injúria qualificada (§ 3º), apologia do criminoso ou, como foi com o Nova Corja, tratar injúria, calúnia e difamação como a mesma coisa.

Mas ora, pensando zen, em minha nova busca espiritual (ao contrário do pensamento freudiano, descendente na longa e esfainante jornada pelo senso do ridículo), resolvi que não serei mais processado por merdinhas. Pelo contrário: já que injúria é um crime que merece cadeia (ao contrário de, sei lá, estupro, tortura, seqüestro e assassinato a sangue frio), mas podem me acusar do que acham que bem entendem (calúnia, art. 138 CP), e ainda anonimamente, pensei cá com minhas pornografias madrugais que não me abandonam: e atribuir características depreciativas (ou simplesmente falsas), o que configura difamação (art. 139 CP) a um ofensor anônimo que tenta expandir as dimensões de minha bolsa escrotal? Com toda a certeza, sem pessoa qualificada? Com toda a certeza, evitará longas e ardidas disputas judiciais com putas e/ou viados que, ofendidos com a demonstração pública de sua ignorância, apelem apenas para a truculência jurídica.

Assim, como um fake denominado Gael Gonsález resolveu praticar calúnias anônimas em meu blog por meu arranca-rabo com Túlio Vianna, agora apresentarei minhas críticas no seguinte formato:

"Gael Gonsález é um professor de Direito Penal da PUC-MG e da UFMG e é um merdinha..."

Paz na Terra aos homens de boa vontade, irmãos. Assim teremos uma vida sem processos, e com todo o meu respeito às putas e aos viados profissionais.

2 pessoas leram e discordaram:

Carol on 7 de janeiro de 2010 11:58 disse...

O ano promete barracos. Portadecadeiosfera: tremei!

Bj

Anônimo disse...

Eu sou daqueles viadões que pago todas asminhas contas com o meu dinheiro. Portanto, ninguem tem nada com isto. O cu é meu, dou pra quem quiser.
Adoro garotões sarados e pintudos (25cms minimo). Estou a procura de um namorado firme. Pago bem.
Liguem-me (11) 977281155
lmarini@hotmail.com.br
Luyz Karlos

Postar um comentário