segunda-feira, 30 de novembro de 2009

O PT continua pior

José Eduardo Dutra, em entrevista ao Estadão deste domingo:

Estado: Depois da crise de 2005, só o tesoureiro Delúbio Soares foi expulso, mas nenhum dirigente do PT foi punido. Por quê?
Dutra: Ele era tesoureiro e implantou práticas ilegais do ponto de vista do financiamento. Expôs o partido, de forma avassaladora, a uma crise de imagem profunda. O PT não entrou no mérito se os acusados eram culpados ou não. O que motivou a expulsão do Delúbio foi o cargo que ele ocupava.


Nota: imagine que um bando saia num carro para assaltar um banco. Com trambiques que só um Estado burocrático e monstruoso pode comportar (e ainda o chamam de liberal...), os donos do carro praticamente escolhem quem vão culpar.

E culpam apenas o motorista. Não por ele ter sido o cabeça da operação, ou quem obrigou os outros a cairem na clandestinidade. Apenas pelo cargo que ele ocupa. Mesmo que (não é o caso petista) ele chegue no banco com uma arma na cabeça...

O presidente do partido governante fala uma coisa dessas em um dos maiores jornais do Brasil, e ninguém reclama.

Ademais, outro ponto curioso é afirmar, finalmente, que Delúbio agiu ilegalmente, mas negar a compra de votos no esquema Mensalão, usando um exemplo da típica falácia do acidente (ou generalização grosseira). Então, qual foi o crime? E por que só punir um envolvido, afirmando ainda que nem estão interessados em saber quem é culpado e quem não é?

In finis, a punição para enriquecimento ilícito no país dos petralhas é... ser expulso do partido.

Quantos por cento custa para ser boi de piranha do PT? Dá pra se inscrever pela internet?

1 pessoas leram e discordaram:

Carol disse...

Se você achar o formulário de inscrição, passa o link.

Bj

Postar um comentário

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

O PT continua pior


José Eduardo Dutra, em entrevista ao Estadão deste domingo:

Estado: Depois da crise de 2005, só o tesoureiro Delúbio Soares foi expulso, mas nenhum dirigente do PT foi punido. Por quê?
Dutra: Ele era tesoureiro e implantou práticas ilegais do ponto de vista do financiamento. Expôs o partido, de forma avassaladora, a uma crise de imagem profunda. O PT não entrou no mérito se os acusados eram culpados ou não. O que motivou a expulsão do Delúbio foi o cargo que ele ocupava.


Nota: imagine que um bando saia num carro para assaltar um banco. Com trambiques que só um Estado burocrático e monstruoso pode comportar (e ainda o chamam de liberal...), os donos do carro praticamente escolhem quem vão culpar.

E culpam apenas o motorista. Não por ele ter sido o cabeça da operação, ou quem obrigou os outros a cairem na clandestinidade. Apenas pelo cargo que ele ocupa. Mesmo que (não é o caso petista) ele chegue no banco com uma arma na cabeça...

O presidente do partido governante fala uma coisa dessas em um dos maiores jornais do Brasil, e ninguém reclama.

Ademais, outro ponto curioso é afirmar, finalmente, que Delúbio agiu ilegalmente, mas negar a compra de votos no esquema Mensalão, usando um exemplo da típica falácia do acidente (ou generalização grosseira). Então, qual foi o crime? E por que só punir um envolvido, afirmando ainda que nem estão interessados em saber quem é culpado e quem não é?

In finis, a punição para enriquecimento ilícito no país dos petralhas é... ser expulso do partido.

Quantos por cento custa para ser boi de piranha do PT? Dá pra se inscrever pela internet?

1 pessoas leram e discordaram:

Carol on 30 de novembro de 2009 17:07 disse...

Se você achar o formulário de inscrição, passa o link.

Bj

Postar um comentário