terça-feira, 3 de novembro de 2009

Blog? Isso é coisa de guri de apartamento

"The best thing in growing older is to give things up."
— Malcolm Muggeridge

O leitor mais truão saberá perdoar-me pelo atraso nas novas postagens, apesar de conhecer essa litania há 5 anos. Agora, também preciso implorar perdão pela inconveniência de uma troca de endereço do blog, embora o antigo continue na memória de todo o Google (incrivelmente, isso nada tem a ver com vocês-sabem-quem).

É do conhecimento de todos os blogs, twitters, advogados, imprensa oficial, golpista e internacional que este pobre escriba vem sofrendo uma indisfarçada perseguição pelo leve pecado de pregar suas idéias com pregos de nove polegadas. Envolvi-me em fastidiosas disputas judiciais, arranca-rabos de proporções homéricas e demais formas burocráticas de chantagens que vêm tomando muito do meu precioso e parco tempo, outrora empregado em leituras mais higiênicas do que o Código Penal, indo dos clássicos gregos e latinos à revista Minha Novela, dos viciosos escolásticos às novas desventuras do Homem-Aranha, da cotação da Bolsa às especializações profissionais por correio do Instituto Universal Brasileiro, da fenomenologia alemã ao guia semanal do SexHot.

Não fora portanto com volitiva parcimônia que abandonei este honroso e catedrático blog. Nas horas em que volvi os olhos cansados pelas extensas leituras e pelas putarias notívagas para cotejar novamente a Bolsa (a de Valores e Mercadorias, não a escrotal) percebi que meu valor de mercado fica baixo tão-somente por deixar meus impávidos leitores ansiosos por meus colóquios a respeito de fatos de extrema importância, como o menino no balão, a moça da Uniban ou a ressurreição da Tia May.

Enquanto todos os meus infatigáveis leitores corriam a mim aos prantos pedindo minha palavrosa opinião, implorando que, se não escrevesse por mim, que o fizesse pela humanidade, cuidei de, por trás da cortina, recorrer também aos meus acionistas, patrocinadores e editores para um engordamento sistemático da minha conta bancária para que, sem seqüela de chantagem ou sabotagem, estivesse com um novo blog pronto a receber a todos de braços abertos e com um bom desodorante anti-comunismo.

Finalmente chega a hora em que (creio, de vez) que esta pocilga será atualizada cicladianamente, cuidando, at once, de todas as mazelas que assolam nossos tempos, geralmente perpetradas por teóricos que tomam por passo as badalas da moda, eco da História que confundem pela História mesma.

É, portanto, com prazer que faço este blog ressurgir das trevas, pois nada pode ser mais importante do que irritar pessoas facilmente irritadiças.

Sejam novamente bem-vindos e, por favor, não tirem o sapato e nem façam fritura com a janela fechada.

1 pessoas leram e discordaram:

Renata disse...

ohmygosh, you are a quitter, finalmente! Tô tão orgulhosa! Meu menino está crescendo :***

Postar um comentário

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Blog? Isso é coisa de guri de apartamento


"The best thing in growing older is to give things up."
— Malcolm Muggeridge

O leitor mais truão saberá perdoar-me pelo atraso nas novas postagens, apesar de conhecer essa litania há 5 anos. Agora, também preciso implorar perdão pela inconveniência de uma troca de endereço do blog, embora o antigo continue na memória de todo o Google (incrivelmente, isso nada tem a ver com vocês-sabem-quem).

É do conhecimento de todos os blogs, twitters, advogados, imprensa oficial, golpista e internacional que este pobre escriba vem sofrendo uma indisfarçada perseguição pelo leve pecado de pregar suas idéias com pregos de nove polegadas. Envolvi-me em fastidiosas disputas judiciais, arranca-rabos de proporções homéricas e demais formas burocráticas de chantagens que vêm tomando muito do meu precioso e parco tempo, outrora empregado em leituras mais higiênicas do que o Código Penal, indo dos clássicos gregos e latinos à revista Minha Novela, dos viciosos escolásticos às novas desventuras do Homem-Aranha, da cotação da Bolsa às especializações profissionais por correio do Instituto Universal Brasileiro, da fenomenologia alemã ao guia semanal do SexHot.

Não fora portanto com volitiva parcimônia que abandonei este honroso e catedrático blog. Nas horas em que volvi os olhos cansados pelas extensas leituras e pelas putarias notívagas para cotejar novamente a Bolsa (a de Valores e Mercadorias, não a escrotal) percebi que meu valor de mercado fica baixo tão-somente por deixar meus impávidos leitores ansiosos por meus colóquios a respeito de fatos de extrema importância, como o menino no balão, a moça da Uniban ou a ressurreição da Tia May.

Enquanto todos os meus infatigáveis leitores corriam a mim aos prantos pedindo minha palavrosa opinião, implorando que, se não escrevesse por mim, que o fizesse pela humanidade, cuidei de, por trás da cortina, recorrer também aos meus acionistas, patrocinadores e editores para um engordamento sistemático da minha conta bancária para que, sem seqüela de chantagem ou sabotagem, estivesse com um novo blog pronto a receber a todos de braços abertos e com um bom desodorante anti-comunismo.

Finalmente chega a hora em que (creio, de vez) que esta pocilga será atualizada cicladianamente, cuidando, at once, de todas as mazelas que assolam nossos tempos, geralmente perpetradas por teóricos que tomam por passo as badalas da moda, eco da História que confundem pela História mesma.

É, portanto, com prazer que faço este blog ressurgir das trevas, pois nada pode ser mais importante do que irritar pessoas facilmente irritadiças.

Sejam novamente bem-vindos e, por favor, não tirem o sapato e nem façam fritura com a janela fechada.

1 pessoas leram e discordaram:

Renata on 4 de novembro de 2009 12:22 disse...

ohmygosh, you are a quitter, finalmente! Tô tão orgulhosa! Meu menino está crescendo :***

Postar um comentário