quarta-feira, 25 de julho de 2007

O Pêndulo Silente

ouvindo: Dead Can Dance - Crescent
frase do dia: "Amor: duas solidões protegendo-se uma à outra." - R. M. Rilke


O Pêndulo Silente

Perguntei ao silêncio como contar o tempo
sem nunca enlouquecer. Respondeu-me:
Os ponteiros que marcam destinos cruzados
cruzam-se sem nunca se tocar.

As horas correm fatais no escuro
Mas no relógio, tu não poderás enxergá-las.
No inverno, apenas corações tresloucados contam
quantos lírios os licornes colhem.

Perguntei ao tempo como sobreviver ao silêncio
sem nunca se perder. Respondeu-me:
As plêiades morreram para guiar
tanto os sábios quanto os primeiros a chegar.

O Inverno dá erudição à mente solitária
e fenece as flores que ela poderia contemplar.
Quando puderdes compreender teu tempo
saberás que teu tempo já se foi.


(Winter, 25.07.2007)

segunda-feira, 23 de julho de 2007

A Verdade é Mágoa

ouvindo: Ataraxia - Tu Es La Force Du Silence
frase do dia: "Tenho algumas filosofias que podem ser reunidas em ‘frases-bomba’. Mas não se preocupe, as minhas frases são como as bombas de efeito moral: assustam, mas no final não fazem a menor diferença." - Autor desconhecido


Com a ajuda do velho Wolf-Jebão, um pouco da sabedoria que não é minha, mas muita gente acreditaria ser:


"Nada nos humilha mais do que a coragem alheia."
- Nelson Rodrigues

"Liberdade não é fazer o que se quer, mas querer o que se faz."
- Jean-Paul Sartre (eu continuo odiando Sartre mais a cada dia)

"Amigo é aquele que te esfaqueia pela frente."
- Oscar Wilde

"A sabedoria não se transmite. É preciso que a gente mesmo a descubra depois de uma caminhada que ninguém pode fazer em nosso lugar, e que ninguém nos pode evitar. Porque a sabedoria é uma maneira de ver as coisas."
- Proust

"Maravilhas nunca faltaram ao mundo, o que sempre falta é a capacidade de senti-las e de admirá-las."
- Mario Quintana

"Sempre pareceu óbvio que, se a moral supõe responsabilidade, tem de supor também a liberdade."
- Franklin Leopoldo e Silva

"Todo homem que se vende recebe mais do que vale."
- Barão de Itararé

"Quando a verdade é substituída pelo silêncio, o silêncio é uma mentira."
- Yevgeny Yevtushenko

"O sentido da vida consiste em que não tem nenhum sentido dizer que a vida não tem sentido."
- Niels Bohr

"O Homem é o único animal que se diferencia dos demais por agredir as suas fêmeas."
- Jack London

"Tudo nos falta quando nos faltamos."
- Goethe

"O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis."
- Fernando Sabino (obrigado pela correção, Nane!)

"Quem voltando a fazer o caminho velho aprende o novo, pode considerar-se um mestre."
- Confúcio

"Sofremos demasiado pelo pouco que nos falta e alegramos-nos pouco pelo muito que temos."
- William Shakespeare

"O rugido do leão aterroriza os habitantes da floresta. / Para a leoa é declaração de amor."
- Hermógenes

"Há dois tipos de pessoas no mundo, as boas e as más. As boas dormem melhor, mas as más parecem curtir muito mais as horas acordadas."
- Woody Allen

"Não basta conquistar a sabedoria, é preciso usá-la."
- Cícero

"How can we dance when our earth is turning?
How do we sleep while our beds are burning?"
- Midnight Oil

"A única diferença entre um louco e eu é que não sou louco."
- Salvador Dali

"Que grande felicidade não ser eu!"
- Álvaro de Campos

"O medo existe para você demonstrar coragem."
- Pichação em uma sacada no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro

"Onde há civilização, há mentira."
- Flavio Morgenstern

"Nada neste mundo consome um homem mais depressa do que a paixão do ressentimento."
- Friedrich Nietzsche

"Não somos responsáveis apenas pelo que fazemos, mas também pelo que deixamos de fazer."
- Molière

"Só temos o direito de ter esperança no futuro se formos capazes de ter confiança em nós mesmos, no presente."
- Augusto Boal, idealizador do Teatro do Oprimido

"Quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado."
- I Coríntios - parábola sobre o amor

"Nesta palavra 'Justiça' cabe quase inteira a noção da nossa felicidade na Terra. É a substância da civilização, a essência da sociedade, a síntese da política cristã. As nações medram ou desmedram, segundo a sabem ou não sabem guardar."
- Rui Barbosa

"Aquele que transforma em beleza todas as emoções, sejam de melancolia, de tristeza, prazer ou dor, vive na perpétua alegria."
- José Pereira da Graça Aranha

"O reconhecimento é a memória do coração."
- Antístenes

"Os homens devem fazer somente o que, sendo útil a eles, o seja também aos demais."
- Cícero

"O homem não é infeliz enquanto age com justiça."
- Demócrito

"Aqueles que hoje afirmam que uma coisa é impossível de ser concretizada, tacitamente se colocam ao lado dos que vão perder."
- Victor Hugo

"Ser o que somos, e vir a ser o que somos capazes de ser; é o único objetivo da vida."
- Spinoza

segunda-feira, 16 de julho de 2007

Lições de Auto-Ajuda pt. 2

ouvindo: Opeth - Beneath the Mire
frase do dia: "A morte, assim como a virtude, tem suas graduações." - John O'Barr, 'O Corvo'


Após o enorme sucesso (para padrões Algolagnia Ativa™, é claro) do primeiro tópico, com diversas citações adornando nicks de MSN e até mesmo perfis de orkut, eis que é chegada a hora de mais lições de auto-ajuda. Se você não leu a primeira parte, clique aqui. Se você também precisa de ajuda para clicar aí, melhor aceitar a melhor auto-ajuda para a vida: desista, boneca.

  • Domingos são os dias em que se mistura a falta do que fazer com a vontade de não fazer nada. Mas quando os dias querem ser chatos, eles nem se lembram de perguntar seus próprios nomes no calendário.
  • A bebida é um lubrificante social.
  • Ensinaremos aos que chegarem vivos, e os mortos que tenham coragem de assumir seus títulos.
  • O amor é uma pequena morte entre duas pequenas vidas e nada mais.
  • A consciência individual é apresentada ao animal através da dor física e, ao homem, através da mentira.
  • É difícil despertar esperança e alegria no coração alheio quando nós mesmos não as possuímos - o mesmo não ocorre com a tristeza.
  • Vida de atriz pornô deve ser muito foda.
  • Arte com desdém pela guerra merece guerra com desdém por essa arte.
  • Sangue real não torna um filho palerma nobre.
  • Nosso cérebro também é burocrático. (valeu, Nane!)
  • Nunca se nota que a liberdade de um implica na liberdade de escravizar o outro. Nossa liberdade começa onde ela é maior que a do próximo.
  • Há algo muito estranho acontecendo comigo. A hipótese mais otimista é um ataque de lombrigas.
  • A única razão pela qual acordamos é para ter material para nossos sonhos.
  • O Snoopy é o cachorro mais aerodinâmico existente.
  • Serotonina dá câncer. Pelo observável, no cérebro.
  • Sou defensor da moral e dos bons costumes. O único motivo aceitável para um divórcio é um casamento.
  • Todo dogma surge de um estigma.
  • O mundo é um veneno em doses homeopáticas.
  • Todos os homens nascem diferentes - Samuel Colt os tornou todos iguais.
  • Fanatismo é a esperança em desespero.
  • Só se descobre a compaixão quando há sofrimento. No amor, vingança e justiça não se diferenciam em nada.
  • Doom metal é música de velório tocada com over-drive.
  • Nossa grandeza, muitas vezes, não é nada senão frustrações de sonhos perdidos.
  • Poesia é a obra de homens vencidos, ganhando os espólios de uma derrota através da crueldade cinzenta do mundo.
  • Que nossa amizade seja como uma bunda: estejamos sempre do lado um do outro e que nenhuma merda nos separe.
  • Ingenuidade não substitui a sinceridade. A verdade é o único desprazer que a humanidade, vez por outra, insiste em buscar.
  • Ganhar a vida através do próprio sofrimento é otimismo demais para mim.
  • A Terra é levemente chata nos pólos, e extremamente chata nos trópicos.
  • Confissão é aquilo que um criminoso faz espontaneamente, depois de algumas horas de porrada.
  • Vencer não é tudo. Vencer é a única coisa.
  • A sina da humanidade é formar gênios, não massas. Um homem é apenas aquilo que um cavalo coloca em cima do corpo para ganhar uma corrida.
  • Suicídio é a coisa mais adulta que existe.
  • Ela é o ar que respiro. Quer dizer, fundamental - mas geralmente nem presto atenção.
  • Depois da peste negra, da bulbônica, da sífilis e do tifo, agora temos de sobreviver ao pior inimigo, escondido em cada espelho.
  • Sou um homem de muita fé. Em Carl Sagan.
  • Deus não nasce apenas da vontade de dominar - nasce também da preguiça de pensar e excesso de absurdos. Onde há imaginação demais para realidade de menos, haverá religião.
  • Não entendo essa estranha mania que minhas amigas têm de se apaixonar por mim.

domingo, 8 de julho de 2007

Lição de Vida

ouvindo: The Legend of Zelda Soundtrack - Water Temple
frase do dia: "Definição do nada: uma faca sem cabo que perdeu a lâmina." - Barão de Itararé


Esta carta foi enviada ao diretor de uma escola primária que havia oferecido um almoço em homenagem às pessoas idosas da comunidade. Durante o almoço, uma das senhoras convidadas, de idade avançada, ganhou um rádio, num sorteio realizado com os cupons que foram entregues na porta. Ela escreveu uma carta emocionada em agradecimento aos promotores do evento. Este relato é uma homenagem à toda a humanidade, e serve para refletirmos sobre as relações humanas:

"Caros alunos e membros da direção, Deus abençoe vocês pelo lindo rádio que ganhei durante o almoço em homenagem aos idosos!

Eu tenho 84 anos e moro em um lar de velhinhos carentes. Toda a minha família já faleceu, eu não tenho mais parentes. Por isso, foi muito reconfortante saber que existem pessoas que ainda levam em consideração o meu bem estar e paz de espírito.

Aqui no nosso Lar, divido o quarto com uma companheira mais idosa do que eu - ela tem 95 anos de idade - que não pode comparecer ao almoço, por estar muito deprimida. Durante todos estes anos em que convivemos ela teve um radinho como o meu, que lhe fazia companhia constante. Ela nunca permitiu que eu ouvisse o rádio dela, mesmo quando estava dormindo ou ausente.

Há algum tempo, no entanto, o rádio dela caiu do criado mudo e se espatifou no chão. Foi muito triste para ela, que chorou muito. Então eu ganhei este rádio e no dia seguinte ao almoço ela pediu-me para ouvi-lo, e eu disse:

- Nem fodendo, sua velha fdp!!!

Obrigada por me proporcionarem essa inesquecível oportunidade!"

terça-feira, 3 de julho de 2007

Havia Terra

ouvindo: Dead Can Dance - The Writing on my Father's Hand
frase do dia: "São as lágrimas da terra que mantêm o seu sorriso sempre em flor." - Rabindranãth Tagore


HAVIA TERRA neles, e
cavavam.

Eles cavavam e cavavam, assim
do dia para a noite. E não louvaram a Deus,
que, como ouviram, queria isso tudo,
que, como ouviram, sabia disso tudo.

Eles cavavam e não ouviram mais nada;
não se tornaram sábios, não inventaram uma canção,
não imaginaram nenhuma linguagem.
Eles cavavam.

E veio um silêncio, uma tormenta veio do germe,
vieram todos os mares.
Eu cavo, tu cavas, e cava também o verme.
e o cantor ali diz: que eles cavem.

Oh alguém, oh ninguém, oh tu:
Para onde foi, se não há lugar nenhum?
Oh, tu cavas e eu cavo, e eu me cavo até ti,
e no dedo o anel nos desperta assim.


(Paul Celan, em tradução minha.)

Teoria Geral dos Sentimentos

ouvindo: The Smiths - Girlfriend in a Coma
frase do dia: "De todas as formas de cautela, cautela no amor é talvez a mais fatal para a felicidade verdadeira" - Bertrand Russell


Teoria desenvolvida em conjunto com Marcelo Pietragalla.
Uma pessoa prática nos ajuda com os problemas da forma mais rápida possível. Um amigo nos faz crescer e nos tornar pessoas melhores para superá-los de frente, ainda que seja mais doloroso. Thanks, bro'.

Os sentimentos, em níveis fisiológicos, não são uniformes e sequer deveriam ser agrupados sobre o mesmo rótulo de "sentimentos", pois variam em formação e funcionamento. As conseqüências em nível prático de cada um se parecem, embora sua gênese seja diversa. Geralmente, caracterizam-se por estados de consciência em que todo o organismo trabalha em prol de um objeto, procurando reagir de forma coordenada e harmônica ao objeto engatilhador.

Os sentimentos mais primitivos do homem são a raiva, a tristeza, o medo e a alegria. Desses quatro, os três primeiros são considerados "negativos". Apesar disso, são sentimentos de sobrevivência, necessários ao homem. Apesar da visão de vida confortável contemporânea, a Natureza dá uma existência razoavelmente dolorosa ao homem. A vida é feita mais de trabalho e sofrimento do que prazer e desfastio. A existência individual é apresentada ao animal através da dor física e ao homem, da mentira. A alegria, o sentimento que resta, tem um propósito motivador, apenas. Ao experimentá-la uma vez, busca-se superar-se em outros desafios para ter novamente a sensação de recompensa.

Há-de se notar, entretanto, que esses sentimentos não são "criados" com um objetivo pela Natureza - são, sim, conseqüências diretas do aparelho humano criado com outras funções, mas que só conseguem estar em pleno funcionamento fazendo o ser humano sentir algo para ativação dessas funções. Temos, portanto, um organismo voltado para tarefas e sensações não-condizentes com a vida atual, que ainda busca carcaterísticas físicas e psíquicas no sexo oposto (e até no mesmo sexo) medindo sua capacidade para procriação, como o Homo erectus fazia.

Alguns sentimentos mais complexos, como a angústia, a preocupação, o rancor ou a mágoa são um misto de sentimentos mais primitivos, surgindo em conjunto por diversos fatores, nem sempre concatenados. Estar triste e enfrentar uma situação de projeção do indivíduo no futuro, quando as circunstâncias não garantem sua segurança, pode aumentar uma preocupação que já seria grande por si só.

O que chamamos "sentimentos", dessarte, são sempre reações do organismo a fatores externos. Não obstante, ao distender esses fenômenos no eixo temporal, a existência de um sentimento já é um fato, em si, para que outros sentimentos reajam a ele. Uma criança que está feliz com o seu brinquedo e tem seu acesso a ele negado não "transforma" sua alegria em rancor - o fato de ter um sentimento (a alegria) ligado a um objeto também é um fato, já tornado "externo", a qual o próprio organismo reage, e, graças à alegria primeira, a raiva sentida ganha uma carga de mágoa pela alegria negada.

Como fenômenos ocorrem nos limites do tempo e do espaço (e sentimentos estão mais ligados ao tempo que ao espaço), a própria temporalidade da existência gera novos sentimentos que o animal ignora, por não ter a abstração e a projeção temporal que o homem possui. A preocupação, nitidamente, joga o medo para possibilidades futuras que podem ser malogradas, e antecipa a tristeza que pode advir dessa falha. A mágoa também não existiria sem a temporalidade - dessa vez, o presente continua sem fatos novos para se reagir, mas o passado possui uma carga negra envolvida que impede a tranqüilidade feliz no presente.

Há muito de racional presente nos mecanismos que colocam os sentimentos em ação. Alguns são mais primários e diretos, como o medo e a raiva - imperativos de reação direta e, muitas vezes, imediata - enquanto outros possuem ligações intrínsecas mais complexas e abstrações que exigem boas doses de refleão - é impossível conceber um autista com muitas preocupações futuras, por exemplo. O sentimento com liames mais estreitos com essas reflexões é o amor.

O amor distende-se no tempo de tal forma que é inconcebível tratá-lo com a imediatez dos outros sentimentos: "Eu tenho raiva agora" é suficientemente lógico, mas "Eu amo agora" não faz sentido algum. O fato de um ente amar alguém é também um imperativo de reações que esse terá ao mundo exterior, mas não de reações diretas. Assim como a preocupação tem seu objeto no futuro e a mágoa no passado, o amor possui uma temporalidade própria - mas que não segue o tempo-do-mundo (Weltzeit, ou kronos para os gregos), e sim o tempo-do-eu (Ichzeit, ou kairos). Se João tem raiva de Maria, ele, agora, reagirá de uma maneira específica à ela. Se Fábio ama Bianca, contudo, não se pode dizer que ele deixa de amá-la por estar trabalhando ou dormindo, nesse momento. É um imperativo de ações mais genérico, com tempo próprio.

O amor que chamamos aqui inclui deixar a felicidade nas mãos do outro, por essa felicidade, no conhecido processo de sinergia, ser maior ao se completar com o outro ente do que apenas a felicidade dos dois, separados. A paixão, apesar de gerar algumas reações idênticas e mesmo poder levar ao amor, configura-se não pela posse do outro, mas pelo possuir - uma vontade de querer que o outro entre em seus conformes e satisfaça alguns de seus desejos.

Ainda há-de se notar que o amor continua sendo uma reação - assim, sem o combustível que o alimenta, ele esmorece como os outros, apesar de sua própria temporalidade. Contudo, esse imperativo, por não ser direto, influencia até mesmo quais serão as reações (e os sentimentos mais diretos que surgirão) em relação ao ente amado. Por ampliar a sensibilidade, os pequenos gestos que o amado faz ao amante garantem uma alegria muito maior do que os fatos em si, assim como suas falhas carregam uma decepção e uma tristeza que se prolonga por muito mais tempo.

O amor, contudo, é o único sentimento que faz os humanos se organizarem em relações apenas em seu nome. A relação amorosa constitui em "acordos" e organizações racionais entre as partes envolvidas, nem que seja apenas para aparar as arestas do que um não gosta e aceita com prazer no outro. Contudo, enquanto o sentimento é que impõe tais atos, ainda que esse eixo epistemológico vá contra o eixo axiológico dos entes envolvidos, o que mais conta de fato é a vontade de se entregar, se doar ao outro - mais do que o quanto ele consegue se lograr em atingir seus objetivos ou não.

No amor, para os efeitos mais longínquos, não há "errado".



(25.03.2007)

quarta-feira, 25 de julho de 2007

O Pêndulo Silente


ouvindo: Dead Can Dance - Crescent
frase do dia: "Amor: duas solidões protegendo-se uma à outra." - R. M. Rilke


O Pêndulo Silente

Perguntei ao silêncio como contar o tempo
sem nunca enlouquecer. Respondeu-me:
Os ponteiros que marcam destinos cruzados
cruzam-se sem nunca se tocar.

As horas correm fatais no escuro
Mas no relógio, tu não poderás enxergá-las.
No inverno, apenas corações tresloucados contam
quantos lírios os licornes colhem.

Perguntei ao tempo como sobreviver ao silêncio
sem nunca se perder. Respondeu-me:
As plêiades morreram para guiar
tanto os sábios quanto os primeiros a chegar.

O Inverno dá erudição à mente solitária
e fenece as flores que ela poderia contemplar.
Quando puderdes compreender teu tempo
saberás que teu tempo já se foi.


(Winter, 25.07.2007)

segunda-feira, 23 de julho de 2007

A Verdade é Mágoa


ouvindo: Ataraxia - Tu Es La Force Du Silence
frase do dia: "Tenho algumas filosofias que podem ser reunidas em ‘frases-bomba’. Mas não se preocupe, as minhas frases são como as bombas de efeito moral: assustam, mas no final não fazem a menor diferença." - Autor desconhecido


Com a ajuda do velho Wolf-Jebão, um pouco da sabedoria que não é minha, mas muita gente acreditaria ser:


"Nada nos humilha mais do que a coragem alheia."
- Nelson Rodrigues

"Liberdade não é fazer o que se quer, mas querer o que se faz."
- Jean-Paul Sartre (eu continuo odiando Sartre mais a cada dia)

"Amigo é aquele que te esfaqueia pela frente."
- Oscar Wilde

"A sabedoria não se transmite. É preciso que a gente mesmo a descubra depois de uma caminhada que ninguém pode fazer em nosso lugar, e que ninguém nos pode evitar. Porque a sabedoria é uma maneira de ver as coisas."
- Proust

"Maravilhas nunca faltaram ao mundo, o que sempre falta é a capacidade de senti-las e de admirá-las."
- Mario Quintana

"Sempre pareceu óbvio que, se a moral supõe responsabilidade, tem de supor também a liberdade."
- Franklin Leopoldo e Silva

"Todo homem que se vende recebe mais do que vale."
- Barão de Itararé

"Quando a verdade é substituída pelo silêncio, o silêncio é uma mentira."
- Yevgeny Yevtushenko

"O sentido da vida consiste em que não tem nenhum sentido dizer que a vida não tem sentido."
- Niels Bohr

"O Homem é o único animal que se diferencia dos demais por agredir as suas fêmeas."
- Jack London

"Tudo nos falta quando nos faltamos."
- Goethe

"O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis."
- Fernando Sabino (obrigado pela correção, Nane!)

"Quem voltando a fazer o caminho velho aprende o novo, pode considerar-se um mestre."
- Confúcio

"Sofremos demasiado pelo pouco que nos falta e alegramos-nos pouco pelo muito que temos."
- William Shakespeare

"O rugido do leão aterroriza os habitantes da floresta. / Para a leoa é declaração de amor."
- Hermógenes

"Há dois tipos de pessoas no mundo, as boas e as más. As boas dormem melhor, mas as más parecem curtir muito mais as horas acordadas."
- Woody Allen

"Não basta conquistar a sabedoria, é preciso usá-la."
- Cícero

"How can we dance when our earth is turning?
How do we sleep while our beds are burning?"
- Midnight Oil

"A única diferença entre um louco e eu é que não sou louco."
- Salvador Dali

"Que grande felicidade não ser eu!"
- Álvaro de Campos

"O medo existe para você demonstrar coragem."
- Pichação em uma sacada no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro

"Onde há civilização, há mentira."
- Flavio Morgenstern

"Nada neste mundo consome um homem mais depressa do que a paixão do ressentimento."
- Friedrich Nietzsche

"Não somos responsáveis apenas pelo que fazemos, mas também pelo que deixamos de fazer."
- Molière

"Só temos o direito de ter esperança no futuro se formos capazes de ter confiança em nós mesmos, no presente."
- Augusto Boal, idealizador do Teatro do Oprimido

"Quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado."
- I Coríntios - parábola sobre o amor

"Nesta palavra 'Justiça' cabe quase inteira a noção da nossa felicidade na Terra. É a substância da civilização, a essência da sociedade, a síntese da política cristã. As nações medram ou desmedram, segundo a sabem ou não sabem guardar."
- Rui Barbosa

"Aquele que transforma em beleza todas as emoções, sejam de melancolia, de tristeza, prazer ou dor, vive na perpétua alegria."
- José Pereira da Graça Aranha

"O reconhecimento é a memória do coração."
- Antístenes

"Os homens devem fazer somente o que, sendo útil a eles, o seja também aos demais."
- Cícero

"O homem não é infeliz enquanto age com justiça."
- Demócrito

"Aqueles que hoje afirmam que uma coisa é impossível de ser concretizada, tacitamente se colocam ao lado dos que vão perder."
- Victor Hugo

"Ser o que somos, e vir a ser o que somos capazes de ser; é o único objetivo da vida."
- Spinoza

segunda-feira, 16 de julho de 2007

Lições de Auto-Ajuda pt. 2


ouvindo: Opeth - Beneath the Mire
frase do dia: "A morte, assim como a virtude, tem suas graduações." - John O'Barr, 'O Corvo'


Após o enorme sucesso (para padrões Algolagnia Ativa™, é claro) do primeiro tópico, com diversas citações adornando nicks de MSN e até mesmo perfis de orkut, eis que é chegada a hora de mais lições de auto-ajuda. Se você não leu a primeira parte, clique aqui. Se você também precisa de ajuda para clicar aí, melhor aceitar a melhor auto-ajuda para a vida: desista, boneca.

  • Domingos são os dias em que se mistura a falta do que fazer com a vontade de não fazer nada. Mas quando os dias querem ser chatos, eles nem se lembram de perguntar seus próprios nomes no calendário.
  • A bebida é um lubrificante social.
  • Ensinaremos aos que chegarem vivos, e os mortos que tenham coragem de assumir seus títulos.
  • O amor é uma pequena morte entre duas pequenas vidas e nada mais.
  • A consciência individual é apresentada ao animal através da dor física e, ao homem, através da mentira.
  • É difícil despertar esperança e alegria no coração alheio quando nós mesmos não as possuímos - o mesmo não ocorre com a tristeza.
  • Vida de atriz pornô deve ser muito foda.
  • Arte com desdém pela guerra merece guerra com desdém por essa arte.
  • Sangue real não torna um filho palerma nobre.
  • Nosso cérebro também é burocrático. (valeu, Nane!)
  • Nunca se nota que a liberdade de um implica na liberdade de escravizar o outro. Nossa liberdade começa onde ela é maior que a do próximo.
  • Há algo muito estranho acontecendo comigo. A hipótese mais otimista é um ataque de lombrigas.
  • A única razão pela qual acordamos é para ter material para nossos sonhos.
  • O Snoopy é o cachorro mais aerodinâmico existente.
  • Serotonina dá câncer. Pelo observável, no cérebro.
  • Sou defensor da moral e dos bons costumes. O único motivo aceitável para um divórcio é um casamento.
  • Todo dogma surge de um estigma.
  • O mundo é um veneno em doses homeopáticas.
  • Todos os homens nascem diferentes - Samuel Colt os tornou todos iguais.
  • Fanatismo é a esperança em desespero.
  • Só se descobre a compaixão quando há sofrimento. No amor, vingança e justiça não se diferenciam em nada.
  • Doom metal é música de velório tocada com over-drive.
  • Nossa grandeza, muitas vezes, não é nada senão frustrações de sonhos perdidos.
  • Poesia é a obra de homens vencidos, ganhando os espólios de uma derrota através da crueldade cinzenta do mundo.
  • Que nossa amizade seja como uma bunda: estejamos sempre do lado um do outro e que nenhuma merda nos separe.
  • Ingenuidade não substitui a sinceridade. A verdade é o único desprazer que a humanidade, vez por outra, insiste em buscar.
  • Ganhar a vida através do próprio sofrimento é otimismo demais para mim.
  • A Terra é levemente chata nos pólos, e extremamente chata nos trópicos.
  • Confissão é aquilo que um criminoso faz espontaneamente, depois de algumas horas de porrada.
  • Vencer não é tudo. Vencer é a única coisa.
  • A sina da humanidade é formar gênios, não massas. Um homem é apenas aquilo que um cavalo coloca em cima do corpo para ganhar uma corrida.
  • Suicídio é a coisa mais adulta que existe.
  • Ela é o ar que respiro. Quer dizer, fundamental - mas geralmente nem presto atenção.
  • Depois da peste negra, da bulbônica, da sífilis e do tifo, agora temos de sobreviver ao pior inimigo, escondido em cada espelho.
  • Sou um homem de muita fé. Em Carl Sagan.
  • Deus não nasce apenas da vontade de dominar - nasce também da preguiça de pensar e excesso de absurdos. Onde há imaginação demais para realidade de menos, haverá religião.
  • Não entendo essa estranha mania que minhas amigas têm de se apaixonar por mim.

domingo, 8 de julho de 2007

Lição de Vida


ouvindo: The Legend of Zelda Soundtrack - Water Temple
frase do dia: "Definição do nada: uma faca sem cabo que perdeu a lâmina." - Barão de Itararé


Esta carta foi enviada ao diretor de uma escola primária que havia oferecido um almoço em homenagem às pessoas idosas da comunidade. Durante o almoço, uma das senhoras convidadas, de idade avançada, ganhou um rádio, num sorteio realizado com os cupons que foram entregues na porta. Ela escreveu uma carta emocionada em agradecimento aos promotores do evento. Este relato é uma homenagem à toda a humanidade, e serve para refletirmos sobre as relações humanas:

"Caros alunos e membros da direção, Deus abençoe vocês pelo lindo rádio que ganhei durante o almoço em homenagem aos idosos!

Eu tenho 84 anos e moro em um lar de velhinhos carentes. Toda a minha família já faleceu, eu não tenho mais parentes. Por isso, foi muito reconfortante saber que existem pessoas que ainda levam em consideração o meu bem estar e paz de espírito.

Aqui no nosso Lar, divido o quarto com uma companheira mais idosa do que eu - ela tem 95 anos de idade - que não pode comparecer ao almoço, por estar muito deprimida. Durante todos estes anos em que convivemos ela teve um radinho como o meu, que lhe fazia companhia constante. Ela nunca permitiu que eu ouvisse o rádio dela, mesmo quando estava dormindo ou ausente.

Há algum tempo, no entanto, o rádio dela caiu do criado mudo e se espatifou no chão. Foi muito triste para ela, que chorou muito. Então eu ganhei este rádio e no dia seguinte ao almoço ela pediu-me para ouvi-lo, e eu disse:

- Nem fodendo, sua velha fdp!!!

Obrigada por me proporcionarem essa inesquecível oportunidade!"

terça-feira, 3 de julho de 2007

Havia Terra


ouvindo: Dead Can Dance - The Writing on my Father's Hand
frase do dia: "São as lágrimas da terra que mantêm o seu sorriso sempre em flor." - Rabindranãth Tagore


HAVIA TERRA neles, e
cavavam.

Eles cavavam e cavavam, assim
do dia para a noite. E não louvaram a Deus,
que, como ouviram, queria isso tudo,
que, como ouviram, sabia disso tudo.

Eles cavavam e não ouviram mais nada;
não se tornaram sábios, não inventaram uma canção,
não imaginaram nenhuma linguagem.
Eles cavavam.

E veio um silêncio, uma tormenta veio do germe,
vieram todos os mares.
Eu cavo, tu cavas, e cava também o verme.
e o cantor ali diz: que eles cavem.

Oh alguém, oh ninguém, oh tu:
Para onde foi, se não há lugar nenhum?
Oh, tu cavas e eu cavo, e eu me cavo até ti,
e no dedo o anel nos desperta assim.


(Paul Celan, em tradução minha.)

Teoria Geral dos Sentimentos


ouvindo: The Smiths - Girlfriend in a Coma
frase do dia: "De todas as formas de cautela, cautela no amor é talvez a mais fatal para a felicidade verdadeira" - Bertrand Russell


Teoria desenvolvida em conjunto com Marcelo Pietragalla.
Uma pessoa prática nos ajuda com os problemas da forma mais rápida possível. Um amigo nos faz crescer e nos tornar pessoas melhores para superá-los de frente, ainda que seja mais doloroso. Thanks, bro'.

Os sentimentos, em níveis fisiológicos, não são uniformes e sequer deveriam ser agrupados sobre o mesmo rótulo de "sentimentos", pois variam em formação e funcionamento. As conseqüências em nível prático de cada um se parecem, embora sua gênese seja diversa. Geralmente, caracterizam-se por estados de consciência em que todo o organismo trabalha em prol de um objeto, procurando reagir de forma coordenada e harmônica ao objeto engatilhador.

Os sentimentos mais primitivos do homem são a raiva, a tristeza, o medo e a alegria. Desses quatro, os três primeiros são considerados "negativos". Apesar disso, são sentimentos de sobrevivência, necessários ao homem. Apesar da visão de vida confortável contemporânea, a Natureza dá uma existência razoavelmente dolorosa ao homem. A vida é feita mais de trabalho e sofrimento do que prazer e desfastio. A existência individual é apresentada ao animal através da dor física e ao homem, da mentira. A alegria, o sentimento que resta, tem um propósito motivador, apenas. Ao experimentá-la uma vez, busca-se superar-se em outros desafios para ter novamente a sensação de recompensa.

Há-de se notar, entretanto, que esses sentimentos não são "criados" com um objetivo pela Natureza - são, sim, conseqüências diretas do aparelho humano criado com outras funções, mas que só conseguem estar em pleno funcionamento fazendo o ser humano sentir algo para ativação dessas funções. Temos, portanto, um organismo voltado para tarefas e sensações não-condizentes com a vida atual, que ainda busca carcaterísticas físicas e psíquicas no sexo oposto (e até no mesmo sexo) medindo sua capacidade para procriação, como o Homo erectus fazia.

Alguns sentimentos mais complexos, como a angústia, a preocupação, o rancor ou a mágoa são um misto de sentimentos mais primitivos, surgindo em conjunto por diversos fatores, nem sempre concatenados. Estar triste e enfrentar uma situação de projeção do indivíduo no futuro, quando as circunstâncias não garantem sua segurança, pode aumentar uma preocupação que já seria grande por si só.

O que chamamos "sentimentos", dessarte, são sempre reações do organismo a fatores externos. Não obstante, ao distender esses fenômenos no eixo temporal, a existência de um sentimento já é um fato, em si, para que outros sentimentos reajam a ele. Uma criança que está feliz com o seu brinquedo e tem seu acesso a ele negado não "transforma" sua alegria em rancor - o fato de ter um sentimento (a alegria) ligado a um objeto também é um fato, já tornado "externo", a qual o próprio organismo reage, e, graças à alegria primeira, a raiva sentida ganha uma carga de mágoa pela alegria negada.

Como fenômenos ocorrem nos limites do tempo e do espaço (e sentimentos estão mais ligados ao tempo que ao espaço), a própria temporalidade da existência gera novos sentimentos que o animal ignora, por não ter a abstração e a projeção temporal que o homem possui. A preocupação, nitidamente, joga o medo para possibilidades futuras que podem ser malogradas, e antecipa a tristeza que pode advir dessa falha. A mágoa também não existiria sem a temporalidade - dessa vez, o presente continua sem fatos novos para se reagir, mas o passado possui uma carga negra envolvida que impede a tranqüilidade feliz no presente.

Há muito de racional presente nos mecanismos que colocam os sentimentos em ação. Alguns são mais primários e diretos, como o medo e a raiva - imperativos de reação direta e, muitas vezes, imediata - enquanto outros possuem ligações intrínsecas mais complexas e abstrações que exigem boas doses de refleão - é impossível conceber um autista com muitas preocupações futuras, por exemplo. O sentimento com liames mais estreitos com essas reflexões é o amor.

O amor distende-se no tempo de tal forma que é inconcebível tratá-lo com a imediatez dos outros sentimentos: "Eu tenho raiva agora" é suficientemente lógico, mas "Eu amo agora" não faz sentido algum. O fato de um ente amar alguém é também um imperativo de reações que esse terá ao mundo exterior, mas não de reações diretas. Assim como a preocupação tem seu objeto no futuro e a mágoa no passado, o amor possui uma temporalidade própria - mas que não segue o tempo-do-mundo (Weltzeit, ou kronos para os gregos), e sim o tempo-do-eu (Ichzeit, ou kairos). Se João tem raiva de Maria, ele, agora, reagirá de uma maneira específica à ela. Se Fábio ama Bianca, contudo, não se pode dizer que ele deixa de amá-la por estar trabalhando ou dormindo, nesse momento. É um imperativo de ações mais genérico, com tempo próprio.

O amor que chamamos aqui inclui deixar a felicidade nas mãos do outro, por essa felicidade, no conhecido processo de sinergia, ser maior ao se completar com o outro ente do que apenas a felicidade dos dois, separados. A paixão, apesar de gerar algumas reações idênticas e mesmo poder levar ao amor, configura-se não pela posse do outro, mas pelo possuir - uma vontade de querer que o outro entre em seus conformes e satisfaça alguns de seus desejos.

Ainda há-de se notar que o amor continua sendo uma reação - assim, sem o combustível que o alimenta, ele esmorece como os outros, apesar de sua própria temporalidade. Contudo, esse imperativo, por não ser direto, influencia até mesmo quais serão as reações (e os sentimentos mais diretos que surgirão) em relação ao ente amado. Por ampliar a sensibilidade, os pequenos gestos que o amado faz ao amante garantem uma alegria muito maior do que os fatos em si, assim como suas falhas carregam uma decepção e uma tristeza que se prolonga por muito mais tempo.

O amor, contudo, é o único sentimento que faz os humanos se organizarem em relações apenas em seu nome. A relação amorosa constitui em "acordos" e organizações racionais entre as partes envolvidas, nem que seja apenas para aparar as arestas do que um não gosta e aceita com prazer no outro. Contudo, enquanto o sentimento é que impõe tais atos, ainda que esse eixo epistemológico vá contra o eixo axiológico dos entes envolvidos, o que mais conta de fato é a vontade de se entregar, se doar ao outro - mais do que o quanto ele consegue se lograr em atingir seus objetivos ou não.

No amor, para os efeitos mais longínquos, não há "errado".



(25.03.2007)