segunda-feira, 21 de maio de 2007

Alguém tem medo de fantasma?

ouvindo: The Cure - Lullaby
frase do dia: "A fé pode ser definida, em resumo, como uma crença ilógica na ocorrência do improvável." - H. L. Mencken


Recebi isso por e-mail. Meus comentários estarrecidos procedem o texto:


CARTA PSICOGRAFADA POR JOAO HÉLIO

Nasci na Gália no ano de 22 e desencarnei na Líbia no ano 20 da era cristã.Fui oficial da legião dos leões que estava na Líbia, Núbia.Como governador de Al Katrim, me comprazia atrelar na minha biga puxada pordois cavalos velozes, crianças, homens, mulheres, novos e velhos que erampuxados através da estrada seca e pedregrosa daquela região da África.Os corpos se despedaçavam e eu era exaltado pelos meus pares... Morri emcombate com tropas egípcias e me deparei em uma região de treva profunda,talvez uma caverna. Muitos gritos e rostos aterradores me esperavam.

Fui levado a um estado de total animalidade por mil e quinhentos anos,quando servos de Maria me resgataram. Sendo levado a outro plano, fui aospoucos tendo meu perispírito reajustado, minha mente normalizada e meuspensamentos corrigidos. E compreendi os horrores que cometi. Que tristezaDEUS. Por trezentos anos permaneci em preparo para reencarnação e pedia agraça de receber para desencarne o mesmo destino dado por mim a outros.No ano do Senhor de 2001, após busca incessante por quem me recebesse comofilho, um casal tiranizado por mim aceitou. Reencarnei. Agora em comoçãogeneralizada, como irmão Joãozinho, desencarnei e agradeço ao Pai ter meatendido dando destino, nem igual ao que dei às minhas vítimas. Estou empaz, estou na luz. Resgatei um pouco do meu passado, outros momentos virão.

Confio em Deus

Titus Aelius

(Mensagem psicografada de João Hélio no Centro Espírita Leon Dennis, que ele freqüentava com os pais - eu manti os erros todos)

...

Estou de volta, e com sangue nos olhos. Não urge ser gênio para saber que essas metafísicas baseadas em conversas com os mortos são prestidigitações baratas baseadas num princípio fácil: as pessoas acreditam facilmente naquilo que as torna mais importante do que são (os mitos gregos injetados nas partes íntimas, que encerram a moral da Psicanálise, são prova disso), na metafísica mais poética, não na mais verdadeira. A Bíblia será sempre imbatível (e mesmo os espíritas correm a ela, apesar de não saberem citar livros, capítulos e versículos) por sua literatura ser melhor.

Mas até quando é melhor seguir os ditames de uma canalha ignara pronta a dar "explicações" para qualquer fenômeno com tal falta de verossimilhança que só pode ocorrer na realidade?

Allan Kardec criou, de seu próprio punho, uma metafísica que, como todas as outras, adora passar mil conceitos para tudo, mas nunca explica o funcionamento. Não explica o porquê de termos um comportamento herdado geneticamente, nem como os tribunais do lado de lá da Mortalha cuidam de separar os crimes cometidos com carga social e os de estro próprio, nem em explicar como a alma controla o corpo, e porque ela sai desse quando esse é muito ferido. Mais: sequer se preocupa em responder esse tipo de pergunta.

Espíritas só são questionadores para se defenderem de ataques e para buscar explicações sobre fenômenos que parecem desafiar a Física. Sua curiosidade pára aí - não há o arranca-rabo divertido que existe entre Calvinistas e Luteranos, por exemplo. O Espiritismo só se preocupa com uma estética: a do sobrenatural e do medo ianto da morte. Qualquer filosofia além disso faz qualquer um tergiversar instantaneamente nos meandros espíritas.

Pergunto-me: o que diabos a Líbia tem a ver com o problema de segurança pública no Rio de Janeiro? Titus Aelius poderia, ao menos, saber de quem são as reencarnações dos psicopatas que tiraram a vida do pobre João Hélio?

Buscar alguma culpa no passado ajuda em resolver os problemas do presente? Uma "Consciência Cósmica", com moral própria (como se valores não surgissem de avaliações, e avalições diferentes produzissem valores diferentes), criaria todo o ciclo vital pseudo-eterno de sua prole ominosa baseando-se em um pagamento por pecados após o esquecimento desses?

Não é muito mais inteligente ter o Deus do Antigo Testamento cometendo genocídios, assassinatos de crianças e demais carnificinas enquanto as pessoas entedem por que estão sofrendo com a cólera do seu irritadiço e totalitário Criador?

É interessante trocar o Inferno de provações eternas do Cristianismo por sua versão não-eterna, mas piorada, do Espiritismo? Ambas as concepções do novo Hades são absurdas, mas trazer parte do Inferno para o mundo material soa uma falácia. Quer-se anular uma falha cometida numa vida com um novo horror cometido milhares de anos depois. Assim, a moral espírita, ao invés de diminuir esses crimes e tornar o mundo melhor, dá um julgamento com pena que exige um novo crime material. Ao invés da conseqüência ir diminuindo, vai se alastrando.

Supondo que essa metafísica fosse mesmo assim, não era mesmo de bom aivitre abandonar o Espiritismo e viver apenas com a Justiça material, punindo assassinos com eficiência? Não teríamos cada vez menos crimes? A moral espírita não vai contra a própria evolução de que se considera arauta universal? Onde Deus colocaria os próximos espíritos a serem punidos, se a sociedade parasse de cometer crimes?

Se é tão mais importante o espírito que a matéria, porque tudo precisa ser definido nos 68 anos (40, no suposto caso de Titus Aelius) de uma vida material? Cria-se todo um mundo espiritual só de respaldo ao que se passa aqui? Não acabaremos cometendo muito mais pecados nos milênios que passamos do lado de lá para nos preocuparmos com essas quinquilharias do lado de cá?

A fila para encarnações, com a população mundial multiplicando-se malthusianamente, deve estar a mil. Não é mais fácil abolir o planeta e todos irmos viver (epa!) lá do outro lado?

Como o Espiritismo julga aqueles que nascem numa sociedade violenta por natureza, como Serra Leoa?

Acho que passaria a confiar melhor nessas psicografias se, ao invés de um "Livro dos Espíritos" eivado em falácias e respostas tervigersantes, Kardec nos legasse um belo "Código Penal Interplanário".

13 pessoas leram e discordaram:

Nane disse...

À parte as declarações dos bambambans do Espiritismo no país, os quais já divulgaram amplamente seu repúdio com relação a essa mensagem (o email foi declarado falso já há um bom tempo, Flavio), é fato que a noção de Carma que o Kardecismo criou é uma piada de muito mal gosto.

Não sou capaz de me conformar com o meio pelo qual o espírita se conforma! Quanto mais atroz for o seu sofrimento de hoje, tanto quanto foi o sofrimento que voce criou para alguém em outro momento, e mais: Graças ao divino livre-arbítrio, seu filho de 7 anos foi brutalmente assassinado porque ele mesmo assim o desejou! Ele precisava disso para se redimir!

Ok, esse email é falso, mas ele foi escrito porque suas idéias realmente baseiam-se na crença espírita de reencarnar para se redimir dos erros cometidos.

E o conceito original de Karma fica tão distante disso... Pobre Krishna, o que será que ele fez para merecer um carma tão ruim?

Eu, heim! Se depois que eu me for daqui, para que eu reencarne, terão que me pegar primeiro! haha

Bjo

Nane disse...

http://www.malvados.com.br/tirinha947.gif

(agora fui mesmo)

Luciene disse...

Pequenina Estrela da Manhã, apenas agora vi o comentário que você deixou em minha página da wordpress. Ando um pouco afastada de lá, buscando em mim algum conteúdo que valha a pena externar. Um pouco oca, no momento. :)

É bom encontrar outros leitores de Celan. De tanto me envolver com poetas e filósofos alemães, decidi começar a estudar alemão (começo em agosto). Quem sabe se com um pouco de ginástica para neurônios, as sinapses não fiquem mais firmes e as idéias, mais consistentes? Daí, volto ao blog.

Sobre o kardecismo e reencarnações, uma coisa estranha: sou uma atéia que flerta com a idéia de reencarnação. Não que eu realmente acredite nela, mas gostaria muito (muito!) que ela existisse. Seria como uma garantia de sempre poderíamos voltar ao planetinha azul. Às vezes (bem às vezes), me parece uma intuição de algo já vivido, uma idéia que tive em criança, talvez, e que permanece nesse meu cérebro adulto e fora de forma.

Boa semana.

Anonymous disse...

Leiam as obras básicas de Kardec...
*O livro dos Espiritos;
*O Evangelio Segundo o Espiritismo;
*O Céu e o Inferno;
*A Gênese;
*O livro dos Médiuns.
Se informar é o melhor caminho....

Flavio Morgenstern disse...

Fui espírita fanático até os 15 anos, meu caro.

Além disso, li Mesmer, Swedenborg (muito melhor que Kardec, mas só pegou na metódica Rússia, não na modista França), Galton, Paracelsus... E Kardec, em nenhum desses livros com comentários racistas e tergiversões conseguiu apresentar uma teoria que não incorresse nos erros que demonstrei.

The Master disse...

Eu acho que o espiritismo assim como todas as outras crenças deve ter algum fundamento, um fundo de verdade, eu sei que existe algo além disso tudo, só não sei o que é. Muitas religiões tentam descobrir isso tbm, mas acho que nenhuma chega perto. Acredito muito naquela história das sombras na caverna, e acho que o homem simplesmente não é capaz de entender o que realmente existe

Bruno disse...

Quer-se anular uma falha cometida numa vida com um novo horror cometido milhares de anos depois. Assim, a moral espírita, ao invés de diminuir esses crimes e tornar o mundo melhor, dá um julgamento com pena que exige um novo crime material. Ao invés da conseqüência ir diminuindo, vai se alastrando."

E não é? Mas argumentar contra crença é até covardia. Elas, por si, não suportam. E ainda acho que o espiritismo é a melhor religião de transição para o agnosticismo ou o ateísmo. Ela exige pouco de seus praticantes, pretende-se científica, filosófica, não-cristã. Daí pra achar o que eles pregam dispensável é um pulo só. Passei por ela também, dei discursinho de causa e efeito até prum tetraplégico, acredita? Hoje me envergonho. É desrespeitar demais o sofrimento dos outros dizer que a vítima é culpada pelo que sofre...

Anonymous disse...

Acredito na reencarnação e acho que a doutrina espírita é uma questão de escolha, principalmente de quem tem fé. Não somos embalados por ambições, vaidades e falácias pois temos os pés no chão. Quem somos nós para julgar alguém? Deus é onipotente e onipresente, entretanto, os caminhos são diferentes para chegarmos à Ele. Pare, informe-se e reflita.

Anonymous disse...

Bom, boa noite!
Primeiro, gostaria de lhe parabenizar pela dissertação feita em relação à Religião Espírita, em meu nome agradeço desde já, por tentar demonstrar seu conhecimento profundo a todas as leis divinas.
Pois os leitores espíritas, aqueles que acreditam na verdade racional, sem ter total verdade dos fatos, é claro, por que dela têm-se somente Deus, se fortificam cada vez mais do caminho para tentar se chegar ao Pai.
Segundo, Sr. Flávio Morgenstern, não se fala do que não se sabe.
Terceiro, é muito fácil críticas diante de algo que não se crê. Não há o que discordar do Senhor, resta-nos como cristãos, fazer uma prece, uma oração para àqueles que como o Sr. tão simplesmente acham que estão a fazer uma magnitude ao desmentir algo (o e-mail) que não importa agora, devido o fato já ocorrido com o menino, em ser verdade ou não, até porque não estou questionando a veracidade do que foi encontrado pelo Sr., mas sim o que de fato ocorreu e ocorrerá com todos nós certamente, a reencarnação. E lembre-se que com o Senhor também!
O Senhor Deus é misericordioso, acima de tudo, como deve saber por tanto conhecimento que tentou demonstrar ter, e com certeza terá de todos os críticos que acham estar ajudando a lei de Deus e nada mais fazem do que uma auto-crítica. Faremos preces por todos, por João Helio agora desencarnado, e lembre-se há mistérios entre o céu e a Terra que não cabe a nós decifrarmos.
E digo mais, se acredita em Santíssima Trindade, acho que tem total razão de seres assim.
Que Deus te perdoe, nós enquanto cristãos compreensivos e sem julgamento de sua sabedoria, te perdoamos pelas ofensas feitas a uma crença que não está a criticá-lo, mas aceita sua crítica como fortalecedora para a nossa Religião.
Boa Noite!
A.M. 22 anos

Anonymous disse...

qta bobagem esse homem escreveu!! Com certeza nao compreende a lei de causa e efeito, nao compreende as leis divinas.... é uma pena nao conhecer e criticar! Mas como disse nosso amigo A.M. 22 anos"(...) Que Deus te perdoe, nós enquanto cristãos compreensivos e sem julgamento de sua sabedoria, te perdoamos pelas ofensas feitas a uma crença que não está a criticá-lo, mas aceita sua crítica como fortalecedora para a nossa Religião.
Boa Noite!"...

MARCOS VEDA disse...

O COMENTÁRIO DO IRMÃO FLÁVIO É TÍPICO DAQUELES QUE SE ACHAM MUITO INTELIGENTES E QUE ESTÃO, SUPOSTAMENTE, ARRASANDO EM SUA OPINIÃO "CULTA", MAS ELA É FEITA SEM NENHUM CONHECIMENTO REAL SOBRE O VERDADEIRO CONCEITO DO ESPIRITISMO, OU DE COMO SE PROCESSA A REENCARNAÇÃO(JÁ PROVADA POR INÚMERAS PESQUISAS).
O ESTUDO DAS OBRAS DE KARDEC, DE CHICO XAVIER(QUE TEVE SUAS PSICOGRAFIAS ACEITAS EM TRIBUNAL, COM A VÍTIMA INOCENTADO O RÉU), SÃO O CAMINHO PARA ACABAR COM A IGNORÃNCIA VENENOSA.

Anonymous disse...

Olha, achei ridícula a dissertação do autor que comentou a carta. Como pode alguém achar-se dono da verdade; dizer qual crença é verdadeira com Deus e qual não a é?
Se conhecerem realmente a doutrina espírita, verá que ela baseia-se unicamente no Novo Testamento, pregando as puras lições de Cristo, sem no entanto, utilizar-se de capricho próprios para agradar seus fiéis. Quem é espírita de verdade e segue a doutrina, torna-se pessoa humilde, e pratica a caridade, assim como cristo. Não fica apenas orando a Deus; acreditando que isto basta: tudo fruto da vida material (um capricho em si) pois na hora de praticar os ensinamentos de Cristo, poucos estão dispostos. Apenas Rezam.
O autor faz muitas perguntas, mas será que ele quer receber as respostas? ou apenas provocar, tentando transparecer que é lúcido e condiz com a verdade?
Com certeza a crença do autor falou mais alto. Não vi imparcialidade. Afinal, quando se ataca uma afirmativa deve-se mostrar a verdade. e qual é?
AGORA QUE LEU, SE TEME A LIBERDADE DE EXPRESSÃO, PODE APAGAR A MENSAGEM PARA QUE OS OUTROS NÃO A LEIAM.

Locke Cole disse...

O problema não é o Espiritismo, de maneira alguma. É o espírita, assim como o problema do protestantismo é o protestante e do catolicismo é o católico. Todos se envaidecem em seu limitado conhecimento, julgando-o absoluto, mergulhados em soberba. Nunca vi nenhuma religião oriental se declarar "a verdade". Isso é coisa de ocidental.
Uma pessoa dizer que as obras de Kardec encerram tudo que há para se saber sobre o mundo espiritual, acaba cometendo o mesmo erro dos outros cristão que acham que a bíblia é a única e definitiva fonte de conhecimento e doutrina. Jesus não escreveu livro algum, tampouco definiu esa ou aquela religião como correta.
Prova de que muitos espíritas não estão preparados para tecerem comentários sobre o que há do outro lado, é que não reconhecem a importância dos trabalhadores da umbanda. Olham para eles como "irmãos atrasados".
Sou espírita, mas detesto essa postura deles. Mais uma vez, isso é defeito do ser humano, não da doutrina. Estudo sim a bíblia, e na medida do possivel, sei citar passagens condizentes com o assunto, mas não decorar o capítulo e versiculo, não faz de mim alguém menos instruído.
Errado é alguém não estudar seu objeto de crítica, criando e/ou repetindo inverdades "baseadas na bíblia", cometendo o erro do perjúrio (Que sua resposta se limite a "sim, sim e não, não, pois tudo que sair de sua boca além disso, será de procedencia maligna).
Não vim aqui para dizer se sua opinião está certa ou errada, Flávio, mas para pedir tolerância e respeito mútuo a todos que lêem essa mensagem. Se não podemos amar uns aos outros como nos foi pedido, que pelo menos possamos nos respeitar.

Postar um comentário

segunda-feira, 21 de maio de 2007

Alguém tem medo de fantasma?


ouvindo: The Cure - Lullaby
frase do dia: "A fé pode ser definida, em resumo, como uma crença ilógica na ocorrência do improvável." - H. L. Mencken


Recebi isso por e-mail. Meus comentários estarrecidos procedem o texto:


CARTA PSICOGRAFADA POR JOAO HÉLIO

Nasci na Gália no ano de 22 e desencarnei na Líbia no ano 20 da era cristã.Fui oficial da legião dos leões que estava na Líbia, Núbia.Como governador de Al Katrim, me comprazia atrelar na minha biga puxada pordois cavalos velozes, crianças, homens, mulheres, novos e velhos que erampuxados através da estrada seca e pedregrosa daquela região da África.Os corpos se despedaçavam e eu era exaltado pelos meus pares... Morri emcombate com tropas egípcias e me deparei em uma região de treva profunda,talvez uma caverna. Muitos gritos e rostos aterradores me esperavam.

Fui levado a um estado de total animalidade por mil e quinhentos anos,quando servos de Maria me resgataram. Sendo levado a outro plano, fui aospoucos tendo meu perispírito reajustado, minha mente normalizada e meuspensamentos corrigidos. E compreendi os horrores que cometi. Que tristezaDEUS. Por trezentos anos permaneci em preparo para reencarnação e pedia agraça de receber para desencarne o mesmo destino dado por mim a outros.No ano do Senhor de 2001, após busca incessante por quem me recebesse comofilho, um casal tiranizado por mim aceitou. Reencarnei. Agora em comoçãogeneralizada, como irmão Joãozinho, desencarnei e agradeço ao Pai ter meatendido dando destino, nem igual ao que dei às minhas vítimas. Estou empaz, estou na luz. Resgatei um pouco do meu passado, outros momentos virão.

Confio em Deus

Titus Aelius

(Mensagem psicografada de João Hélio no Centro Espírita Leon Dennis, que ele freqüentava com os pais - eu manti os erros todos)

...

Estou de volta, e com sangue nos olhos. Não urge ser gênio para saber que essas metafísicas baseadas em conversas com os mortos são prestidigitações baratas baseadas num princípio fácil: as pessoas acreditam facilmente naquilo que as torna mais importante do que são (os mitos gregos injetados nas partes íntimas, que encerram a moral da Psicanálise, são prova disso), na metafísica mais poética, não na mais verdadeira. A Bíblia será sempre imbatível (e mesmo os espíritas correm a ela, apesar de não saberem citar livros, capítulos e versículos) por sua literatura ser melhor.

Mas até quando é melhor seguir os ditames de uma canalha ignara pronta a dar "explicações" para qualquer fenômeno com tal falta de verossimilhança que só pode ocorrer na realidade?

Allan Kardec criou, de seu próprio punho, uma metafísica que, como todas as outras, adora passar mil conceitos para tudo, mas nunca explica o funcionamento. Não explica o porquê de termos um comportamento herdado geneticamente, nem como os tribunais do lado de lá da Mortalha cuidam de separar os crimes cometidos com carga social e os de estro próprio, nem em explicar como a alma controla o corpo, e porque ela sai desse quando esse é muito ferido. Mais: sequer se preocupa em responder esse tipo de pergunta.

Espíritas só são questionadores para se defenderem de ataques e para buscar explicações sobre fenômenos que parecem desafiar a Física. Sua curiosidade pára aí - não há o arranca-rabo divertido que existe entre Calvinistas e Luteranos, por exemplo. O Espiritismo só se preocupa com uma estética: a do sobrenatural e do medo ianto da morte. Qualquer filosofia além disso faz qualquer um tergiversar instantaneamente nos meandros espíritas.

Pergunto-me: o que diabos a Líbia tem a ver com o problema de segurança pública no Rio de Janeiro? Titus Aelius poderia, ao menos, saber de quem são as reencarnações dos psicopatas que tiraram a vida do pobre João Hélio?

Buscar alguma culpa no passado ajuda em resolver os problemas do presente? Uma "Consciência Cósmica", com moral própria (como se valores não surgissem de avaliações, e avalições diferentes produzissem valores diferentes), criaria todo o ciclo vital pseudo-eterno de sua prole ominosa baseando-se em um pagamento por pecados após o esquecimento desses?

Não é muito mais inteligente ter o Deus do Antigo Testamento cometendo genocídios, assassinatos de crianças e demais carnificinas enquanto as pessoas entedem por que estão sofrendo com a cólera do seu irritadiço e totalitário Criador?

É interessante trocar o Inferno de provações eternas do Cristianismo por sua versão não-eterna, mas piorada, do Espiritismo? Ambas as concepções do novo Hades são absurdas, mas trazer parte do Inferno para o mundo material soa uma falácia. Quer-se anular uma falha cometida numa vida com um novo horror cometido milhares de anos depois. Assim, a moral espírita, ao invés de diminuir esses crimes e tornar o mundo melhor, dá um julgamento com pena que exige um novo crime material. Ao invés da conseqüência ir diminuindo, vai se alastrando.

Supondo que essa metafísica fosse mesmo assim, não era mesmo de bom aivitre abandonar o Espiritismo e viver apenas com a Justiça material, punindo assassinos com eficiência? Não teríamos cada vez menos crimes? A moral espírita não vai contra a própria evolução de que se considera arauta universal? Onde Deus colocaria os próximos espíritos a serem punidos, se a sociedade parasse de cometer crimes?

Se é tão mais importante o espírito que a matéria, porque tudo precisa ser definido nos 68 anos (40, no suposto caso de Titus Aelius) de uma vida material? Cria-se todo um mundo espiritual só de respaldo ao que se passa aqui? Não acabaremos cometendo muito mais pecados nos milênios que passamos do lado de lá para nos preocuparmos com essas quinquilharias do lado de cá?

A fila para encarnações, com a população mundial multiplicando-se malthusianamente, deve estar a mil. Não é mais fácil abolir o planeta e todos irmos viver (epa!) lá do outro lado?

Como o Espiritismo julga aqueles que nascem numa sociedade violenta por natureza, como Serra Leoa?

Acho que passaria a confiar melhor nessas psicografias se, ao invés de um "Livro dos Espíritos" eivado em falácias e respostas tervigersantes, Kardec nos legasse um belo "Código Penal Interplanário".

13 pessoas leram e discordaram:

Nane disse...

À parte as declarações dos bambambans do Espiritismo no país, os quais já divulgaram amplamente seu repúdio com relação a essa mensagem (o email foi declarado falso já há um bom tempo, Flavio), é fato que a noção de Carma que o Kardecismo criou é uma piada de muito mal gosto.

Não sou capaz de me conformar com o meio pelo qual o espírita se conforma! Quanto mais atroz for o seu sofrimento de hoje, tanto quanto foi o sofrimento que voce criou para alguém em outro momento, e mais: Graças ao divino livre-arbítrio, seu filho de 7 anos foi brutalmente assassinado porque ele mesmo assim o desejou! Ele precisava disso para se redimir!

Ok, esse email é falso, mas ele foi escrito porque suas idéias realmente baseiam-se na crença espírita de reencarnar para se redimir dos erros cometidos.

E o conceito original de Karma fica tão distante disso... Pobre Krishna, o que será que ele fez para merecer um carma tão ruim?

Eu, heim! Se depois que eu me for daqui, para que eu reencarne, terão que me pegar primeiro! haha

Bjo

Nane disse...

http://www.malvados.com.br/tirinha947.gif

(agora fui mesmo)

Luciene on 27 de maio de 2007 15:36 disse...

Pequenina Estrela da Manhã, apenas agora vi o comentário que você deixou em minha página da wordpress. Ando um pouco afastada de lá, buscando em mim algum conteúdo que valha a pena externar. Um pouco oca, no momento. :)

É bom encontrar outros leitores de Celan. De tanto me envolver com poetas e filósofos alemães, decidi começar a estudar alemão (começo em agosto). Quem sabe se com um pouco de ginástica para neurônios, as sinapses não fiquem mais firmes e as idéias, mais consistentes? Daí, volto ao blog.

Sobre o kardecismo e reencarnações, uma coisa estranha: sou uma atéia que flerta com a idéia de reencarnação. Não que eu realmente acredite nela, mas gostaria muito (muito!) que ela existisse. Seria como uma garantia de sempre poderíamos voltar ao planetinha azul. Às vezes (bem às vezes), me parece uma intuição de algo já vivido, uma idéia que tive em criança, talvez, e que permanece nesse meu cérebro adulto e fora de forma.

Boa semana.

Anonymous disse...

Leiam as obras básicas de Kardec...
*O livro dos Espiritos;
*O Evangelio Segundo o Espiritismo;
*O Céu e o Inferno;
*A Gênese;
*O livro dos Médiuns.
Se informar é o melhor caminho....

Flavio Morgenstern on 30 de maio de 2007 14:19 disse...

Fui espírita fanático até os 15 anos, meu caro.

Além disso, li Mesmer, Swedenborg (muito melhor que Kardec, mas só pegou na metódica Rússia, não na modista França), Galton, Paracelsus... E Kardec, em nenhum desses livros com comentários racistas e tergiversões conseguiu apresentar uma teoria que não incorresse nos erros que demonstrei.

The Master on 1 de junho de 2007 06:39 disse...

Eu acho que o espiritismo assim como todas as outras crenças deve ter algum fundamento, um fundo de verdade, eu sei que existe algo além disso tudo, só não sei o que é. Muitas religiões tentam descobrir isso tbm, mas acho que nenhuma chega perto. Acredito muito naquela história das sombras na caverna, e acho que o homem simplesmente não é capaz de entender o que realmente existe

Bruno on 2 de junho de 2007 23:21 disse...

Quer-se anular uma falha cometida numa vida com um novo horror cometido milhares de anos depois. Assim, a moral espírita, ao invés de diminuir esses crimes e tornar o mundo melhor, dá um julgamento com pena que exige um novo crime material. Ao invés da conseqüência ir diminuindo, vai se alastrando."

E não é? Mas argumentar contra crença é até covardia. Elas, por si, não suportam. E ainda acho que o espiritismo é a melhor religião de transição para o agnosticismo ou o ateísmo. Ela exige pouco de seus praticantes, pretende-se científica, filosófica, não-cristã. Daí pra achar o que eles pregam dispensável é um pulo só. Passei por ela também, dei discursinho de causa e efeito até prum tetraplégico, acredita? Hoje me envergonho. É desrespeitar demais o sofrimento dos outros dizer que a vítima é culpada pelo que sofre...

Anonymous disse...

Acredito na reencarnação e acho que a doutrina espírita é uma questão de escolha, principalmente de quem tem fé. Não somos embalados por ambições, vaidades e falácias pois temos os pés no chão. Quem somos nós para julgar alguém? Deus é onipotente e onipresente, entretanto, os caminhos são diferentes para chegarmos à Ele. Pare, informe-se e reflita.

Anonymous disse...

Bom, boa noite!
Primeiro, gostaria de lhe parabenizar pela dissertação feita em relação à Religião Espírita, em meu nome agradeço desde já, por tentar demonstrar seu conhecimento profundo a todas as leis divinas.
Pois os leitores espíritas, aqueles que acreditam na verdade racional, sem ter total verdade dos fatos, é claro, por que dela têm-se somente Deus, se fortificam cada vez mais do caminho para tentar se chegar ao Pai.
Segundo, Sr. Flávio Morgenstern, não se fala do que não se sabe.
Terceiro, é muito fácil críticas diante de algo que não se crê. Não há o que discordar do Senhor, resta-nos como cristãos, fazer uma prece, uma oração para àqueles que como o Sr. tão simplesmente acham que estão a fazer uma magnitude ao desmentir algo (o e-mail) que não importa agora, devido o fato já ocorrido com o menino, em ser verdade ou não, até porque não estou questionando a veracidade do que foi encontrado pelo Sr., mas sim o que de fato ocorreu e ocorrerá com todos nós certamente, a reencarnação. E lembre-se que com o Senhor também!
O Senhor Deus é misericordioso, acima de tudo, como deve saber por tanto conhecimento que tentou demonstrar ter, e com certeza terá de todos os críticos que acham estar ajudando a lei de Deus e nada mais fazem do que uma auto-crítica. Faremos preces por todos, por João Helio agora desencarnado, e lembre-se há mistérios entre o céu e a Terra que não cabe a nós decifrarmos.
E digo mais, se acredita em Santíssima Trindade, acho que tem total razão de seres assim.
Que Deus te perdoe, nós enquanto cristãos compreensivos e sem julgamento de sua sabedoria, te perdoamos pelas ofensas feitas a uma crença que não está a criticá-lo, mas aceita sua crítica como fortalecedora para a nossa Religião.
Boa Noite!
A.M. 22 anos

Anonymous disse...

qta bobagem esse homem escreveu!! Com certeza nao compreende a lei de causa e efeito, nao compreende as leis divinas.... é uma pena nao conhecer e criticar! Mas como disse nosso amigo A.M. 22 anos"(...) Que Deus te perdoe, nós enquanto cristãos compreensivos e sem julgamento de sua sabedoria, te perdoamos pelas ofensas feitas a uma crença que não está a criticá-lo, mas aceita sua crítica como fortalecedora para a nossa Religião.
Boa Noite!"...

MARCOS VEDA disse...

O COMENTÁRIO DO IRMÃO FLÁVIO É TÍPICO DAQUELES QUE SE ACHAM MUITO INTELIGENTES E QUE ESTÃO, SUPOSTAMENTE, ARRASANDO EM SUA OPINIÃO "CULTA", MAS ELA É FEITA SEM NENHUM CONHECIMENTO REAL SOBRE O VERDADEIRO CONCEITO DO ESPIRITISMO, OU DE COMO SE PROCESSA A REENCARNAÇÃO(JÁ PROVADA POR INÚMERAS PESQUISAS).
O ESTUDO DAS OBRAS DE KARDEC, DE CHICO XAVIER(QUE TEVE SUAS PSICOGRAFIAS ACEITAS EM TRIBUNAL, COM A VÍTIMA INOCENTADO O RÉU), SÃO O CAMINHO PARA ACABAR COM A IGNORÃNCIA VENENOSA.

Anonymous disse...

Olha, achei ridícula a dissertação do autor que comentou a carta. Como pode alguém achar-se dono da verdade; dizer qual crença é verdadeira com Deus e qual não a é?
Se conhecerem realmente a doutrina espírita, verá que ela baseia-se unicamente no Novo Testamento, pregando as puras lições de Cristo, sem no entanto, utilizar-se de capricho próprios para agradar seus fiéis. Quem é espírita de verdade e segue a doutrina, torna-se pessoa humilde, e pratica a caridade, assim como cristo. Não fica apenas orando a Deus; acreditando que isto basta: tudo fruto da vida material (um capricho em si) pois na hora de praticar os ensinamentos de Cristo, poucos estão dispostos. Apenas Rezam.
O autor faz muitas perguntas, mas será que ele quer receber as respostas? ou apenas provocar, tentando transparecer que é lúcido e condiz com a verdade?
Com certeza a crença do autor falou mais alto. Não vi imparcialidade. Afinal, quando se ataca uma afirmativa deve-se mostrar a verdade. e qual é?
AGORA QUE LEU, SE TEME A LIBERDADE DE EXPRESSÃO, PODE APAGAR A MENSAGEM PARA QUE OS OUTROS NÃO A LEIAM.

Locke Cole on 22 de março de 2009 21:51 disse...

O problema não é o Espiritismo, de maneira alguma. É o espírita, assim como o problema do protestantismo é o protestante e do catolicismo é o católico. Todos se envaidecem em seu limitado conhecimento, julgando-o absoluto, mergulhados em soberba. Nunca vi nenhuma religião oriental se declarar "a verdade". Isso é coisa de ocidental.
Uma pessoa dizer que as obras de Kardec encerram tudo que há para se saber sobre o mundo espiritual, acaba cometendo o mesmo erro dos outros cristão que acham que a bíblia é a única e definitiva fonte de conhecimento e doutrina. Jesus não escreveu livro algum, tampouco definiu esa ou aquela religião como correta.
Prova de que muitos espíritas não estão preparados para tecerem comentários sobre o que há do outro lado, é que não reconhecem a importância dos trabalhadores da umbanda. Olham para eles como "irmãos atrasados".
Sou espírita, mas detesto essa postura deles. Mais uma vez, isso é defeito do ser humano, não da doutrina. Estudo sim a bíblia, e na medida do possivel, sei citar passagens condizentes com o assunto, mas não decorar o capítulo e versiculo, não faz de mim alguém menos instruído.
Errado é alguém não estudar seu objeto de crítica, criando e/ou repetindo inverdades "baseadas na bíblia", cometendo o erro do perjúrio (Que sua resposta se limite a "sim, sim e não, não, pois tudo que sair de sua boca além disso, será de procedencia maligna).
Não vim aqui para dizer se sua opinião está certa ou errada, Flávio, mas para pedir tolerância e respeito mútuo a todos que lêem essa mensagem. Se não podemos amar uns aos outros como nos foi pedido, que pelo menos possamos nos respeitar.

Postar um comentário