terça-feira, 23 de janeiro de 2007

My darkest Gabrielle

ouvindo: Genesis - Mama
frase do dia: "Oh, sleep! 'Tis a gentle thing, beloved from pole to pole!" - Samuel Taylor Coleridge


For the one whose sleep is just a matter for dreaming.


Gabrielle in Dreams

Gabrielle, thou who be 'neath slumber fetters
Bethinkst the kiss thou left on my chest?
Thy hand in mine when world's shadow covered it -
Was it hurted by the thorns of a unreceived flower?
Canst thou feel the waitness lurked ere everything,
'Til Death ask us for names we don't have?
My darkest Gabrielle, treat me from my life awaking! -
Or shall I seek in wine my own sleep?
We casted up dark words on heart's mirror
And when it broke, we didn't know when would be our end.
Sleepst thou the rest destined to the tired ones
Or livest on and on the dead's nightmare?
I just can foresee we die at any moment.
Distant Gabrielle, sorrow unveils us the late wisdom of failure.
Gathering storms throughout thy breast,
This shining watercolor'd drop also invites me to dream.
In the Death Country mayhaps we will find God -
However can in Heaven we find a friend?
I feel these emptiness with my knife.
Gabrielle, thou wrote me a dream and I tried to grasp thy tears.
If our hearts will be still knocking, even underground,
Wherefore crying for a world bereft of tears?
Wherefore grant graves for the lillies?
We shall meet again at the end of the world
And we will lament for not in recognizing ourselves.
To thy dream I belong no more.
Thou were near when my life was fast...
My woebegone Gabrielle... My woe be gone, Gabrielle...

7 pessoas leram e discordaram:

Anonymous disse...

Qual chuva?
Esta aqui, de dentro?
Ou aquela outra, lá fora?

Inglês antigo é lindo, mas levo 200 anos pra sacar certas alterações. Quando a lerda aqui finalmente conseguir traduzir o texto todo, comento...

Bjo
Nane

Rodrigo disse...

Vai se foder com essa merda de inglês em grego! =)

Anonymous disse...

Ah...

Assinado
Nane

*rs

Anonymous disse...

Oi, como vc está?
Desculpe pelo sumiço, embora ele seja apenas virtual.

Eu estou até que bem, considerando-se todas as duras decisões que precisei tomar. Enfim, que assim seja.

E quanto às suas decisões? Caminhando bem? Qual é o estágio atual de negociação? Espero que esteja bastante avançado.

Esqueci de perguntar, este poema é de sua autoria? Ah, pode responder por aqui mesmo... Deletei meu flog.

(kusse bunde, pois sim!) >(
;***

Flavio Morgenstern disse...

(Rodrigo: e eu que achei que esse lance de "ler e discordar" não ia valer pras poesias... o.O)

Nane: foi mal pelo trocadalho, não achei que fosse pegar mal... fico feliz que ao menos esteja bem, ou em paz com a decisão tomada. Quando puder, mande notícias, só fiquei preocupado por você sumir mesmo, sem deixar vestígios (e, como tô vendo coisas minhas de 10 anos atrás na casa da minha mãe, fiquei lendo uns lances de Arquivo X que me fizeram pensar em abduções alienígenas).

As coisas estão bem, ou ao menos é minha impressão. Sabe como é, a vida é obrigatória, e seria mais fácil se houvesse feriados nela. É um suicídio aos pouquinhos. Precisamos dormir. E, digamos, há sonos que são apenas uma maneira de sonhar...

Hey, aproveitando o ensejo, tem algo que eu SEMPRE quis te perguntar: por que você posta como anônima, e depois deixa o seu nome embaixo? Não é mais fácil postar colocando teu nome no devido lugar? :P

Kuss, tia!

Nane disse...

Porque eu ando com o tico e o teco ocupados demais com assuntos (des)afetivos, e apenas fui capaz de (não) entender que, se eu não tenho id blogger, deveria fazer uso da opção "anônimo" para comentar.

:/

Rodrigo disse...

Ah, amigão, eu não consigo evitar... e na verdade, eu não discordei de nada, apenas fiz um comentário! =)

Postar um comentário

terça-feira, 23 de janeiro de 2007

My darkest Gabrielle


ouvindo: Genesis - Mama
frase do dia: "Oh, sleep! 'Tis a gentle thing, beloved from pole to pole!" - Samuel Taylor Coleridge


For the one whose sleep is just a matter for dreaming.


Gabrielle in Dreams

Gabrielle, thou who be 'neath slumber fetters
Bethinkst the kiss thou left on my chest?
Thy hand in mine when world's shadow covered it -
Was it hurted by the thorns of a unreceived flower?
Canst thou feel the waitness lurked ere everything,
'Til Death ask us for names we don't have?
My darkest Gabrielle, treat me from my life awaking! -
Or shall I seek in wine my own sleep?
We casted up dark words on heart's mirror
And when it broke, we didn't know when would be our end.
Sleepst thou the rest destined to the tired ones
Or livest on and on the dead's nightmare?
I just can foresee we die at any moment.
Distant Gabrielle, sorrow unveils us the late wisdom of failure.
Gathering storms throughout thy breast,
This shining watercolor'd drop also invites me to dream.
In the Death Country mayhaps we will find God -
However can in Heaven we find a friend?
I feel these emptiness with my knife.
Gabrielle, thou wrote me a dream and I tried to grasp thy tears.
If our hearts will be still knocking, even underground,
Wherefore crying for a world bereft of tears?
Wherefore grant graves for the lillies?
We shall meet again at the end of the world
And we will lament for not in recognizing ourselves.
To thy dream I belong no more.
Thou were near when my life was fast...
My woebegone Gabrielle... My woe be gone, Gabrielle...

7 pessoas leram e discordaram:

Anonymous disse...

Qual chuva?
Esta aqui, de dentro?
Ou aquela outra, lá fora?

Inglês antigo é lindo, mas levo 200 anos pra sacar certas alterações. Quando a lerda aqui finalmente conseguir traduzir o texto todo, comento...

Bjo
Nane

Rodrigo disse...

Vai se foder com essa merda de inglês em grego! =)

Anonymous disse...

Ah...

Assinado
Nane

*rs

Anonymous disse...

Oi, como vc está?
Desculpe pelo sumiço, embora ele seja apenas virtual.

Eu estou até que bem, considerando-se todas as duras decisões que precisei tomar. Enfim, que assim seja.

E quanto às suas decisões? Caminhando bem? Qual é o estágio atual de negociação? Espero que esteja bastante avançado.

Esqueci de perguntar, este poema é de sua autoria? Ah, pode responder por aqui mesmo... Deletei meu flog.

(kusse bunde, pois sim!) >(
;***

Flavio Morgenstern on 2 de fevereiro de 2007 05:45 disse...

(Rodrigo: e eu que achei que esse lance de "ler e discordar" não ia valer pras poesias... o.O)

Nane: foi mal pelo trocadalho, não achei que fosse pegar mal... fico feliz que ao menos esteja bem, ou em paz com a decisão tomada. Quando puder, mande notícias, só fiquei preocupado por você sumir mesmo, sem deixar vestígios (e, como tô vendo coisas minhas de 10 anos atrás na casa da minha mãe, fiquei lendo uns lances de Arquivo X que me fizeram pensar em abduções alienígenas).

As coisas estão bem, ou ao menos é minha impressão. Sabe como é, a vida é obrigatória, e seria mais fácil se houvesse feriados nela. É um suicídio aos pouquinhos. Precisamos dormir. E, digamos, há sonos que são apenas uma maneira de sonhar...

Hey, aproveitando o ensejo, tem algo que eu SEMPRE quis te perguntar: por que você posta como anônima, e depois deixa o seu nome embaixo? Não é mais fácil postar colocando teu nome no devido lugar? :P

Kuss, tia!

Nane disse...

Porque eu ando com o tico e o teco ocupados demais com assuntos (des)afetivos, e apenas fui capaz de (não) entender que, se eu não tenho id blogger, deveria fazer uso da opção "anônimo" para comentar.

:/

Rodrigo disse...

Ah, amigão, eu não consigo evitar... e na verdade, eu não discordei de nada, apenas fiz um comentário! =)

Postar um comentário