sábado, 14 de maio de 2005

Assassinos tentam culpar RPG por crime no ES

ouvindo: Mythological Cold Towers - In the Forgotten Melancholic Waves of Eternal Sea
frase do dia: "Não combata monstros temendo tornar-se um deles - Se você olhar para o Abismo, o Abismo olhará para você." - Friedrich Nietzsche

Pequena notícia do Portal Terra:

Assassinos tentam culpar RPG por crime no ES

A Polícia Civil do Espírito Santo prendeu na noite de ontem dois acusados pelo assassinato do aposentado Douglas Augusto Guedes, da mulher dele, a corretora de imóveis Heloísa Helena Andrade Guedes, e do filho do casal Tiago Guedes, em Guarapari. Os corpos dos três foram encontrados amarrados e deitados em camas no dia 5 de maio. Na mesma data, eles foram sepultados.

O delegado da Divisão de Homicídios de Guarapari, Alexandre Linconl, disse ao Portal Terra que Mayderson de Vargas Mendes, 21 anos, e Ronald Ribeiro Rodrigues, 22, confessaram que mataram a família motivados pelo jogo. “Isso é um absurdo” declarou o delegado, “estão alegando que como Tiago perdeu, o objetivo era eliminar ele e a família dele". "O rapaz tinha consciência e permitiu os assassinatos". O delegado afirmou “Na verdade, querem culpar o RPG para, posteriormente, alegarem insanidade durante a defesa, mas creio que isso não irá funcionar”.

Segundo depoimento dos dois indiciados, eles estavam jogando RPG com Tiago, na casa da família Guedes, no dia em que as mortes aconteceram: 26 de abril. Eles interpretavam papéis de policial, advogado e narrador - que seria o mestre na história. A partida já durava cerca de 5 horas, quando Tiago teria perdido o jogo e na história, o personagem dele, um policial, teria de morrer. Antes disso, os pais dele também seriam mortos.

A família inteira recebeu um sonífero, depois teve as mãos amarradas. O pai foi o primeiro a ser assassinado, depois a mãe e, por último, Tiago", explicou o delegado.

De acordo com o delegado, a morte de Augusto e Heloísa não tem nenhuma relação com o jogo, ao contrário do que afirmam os assassinos. O filho do casal, que também foi obrigado a tomar sonífero, foi colocado na cama dos pais, e também morreu com um tiro na cabeça. Antes de matar o garoto, os dois acusados teriam ido ao banco e sacado dinheiro da poupança do rapaz. Um computador também foi levado.

Investigações

Linconl disse que foram encontrados diversos livros e materiais de RPG no quarto do filho do casal e um bilhete que dizia: "Mayderson, se você quiser ir embora, fale com a minha mãe, mas eu prefiro que você fique. Tiago". Com o material encontrado na casa, a polícia chegou ao nome de Mayderson. Ele foi procurado na casa da mãe, que informou que ele estava na casa de um amigo (menor de idade e que não teria relação com os crimes) e deu o endereço. A polícia foi até o local e esperou a chegada do rapaz, que confessou o crime. Com o suspeito foi encontrado o celular de uma das vítimas e também dinheiro, sacado da conta de Tiago.

RPG

RPG é a sigla de Role Playing Game, o que significa "Jogo de Interpretação de Papéis". É um jogo que surgiu por volta de 1974 nos EUA, baseado em jogos de estratégia e literatura fantástica (principalmente as obras de Tolkien), e rapidamente ganhou vários adeptos pelo mundo todo.

Para jogar RPG, é preciso um mestre e jogadores. A função do mestre é apresentar ao grupo de jogadores uma história, que contenha obstáculos, charadas e situações que exigirão escolhas por parte dos jogadores. Os jogadores, por sua vez, controlam personagens que irão participar da história, discutindo entre si as escolhas que farão e as soluções que darão aos obstáculos e dificuldades que surgirem. É um exercício de diálogo, de decisão em grupo, de consenso.

Como no RPG não existem perdedores nem vencedores, esse é um dos pontos que reforçam a teoria do delegado, de que os assassinos estão mentindo, pois alegaram que mataram Tiago “porque ele perdeu no jogo”.


Nota pessoal: E então, pela primeira vez, vejo um grande veículo de comunicação divulgar o que um delegado menos alienado resolveu dizer sobre algo "underground". Se fosse como no caso Ouro Preto, certas emissoras de alcance global ainda insistiriam em dizer que RPG é um jogo onde quem perde, paga com a vida e coisas similares. Como se já não bastasse nosso instruidíssimo Arnaldo Jabor comentando sobre Dimebeg Darrel... enfim, uma boa notícia.

4 pessoas leram e discordaram:

giovana fofitha disse...

ual foi grande seu post por issu naum li desculpa
mas mexmu assim ta tudo muito d+
passa no meu se der
bjus
:)

Anya disse...

Nem comento.
Revoltada até agora. Jogo Vampyre há 5 anos e não morri, não matei ninguém e não roubei, rsrs...
Oh well...whatever.
Atualizei...www.highanddelirious.blogspot.com
Küsse

Marcela disse...

nada a declarar... hehehe um beijo flavinho

Pscóloga Gabriela Mendes disse...

Ah eles podem ter confessado e comcertazaa o rpg é culpado por isos ele afeta o psicologico dos jogadores

Postar um comentário

sábado, 14 de maio de 2005

Assassinos tentam culpar RPG por crime no ES


ouvindo: Mythological Cold Towers - In the Forgotten Melancholic Waves of Eternal Sea
frase do dia: "Não combata monstros temendo tornar-se um deles - Se você olhar para o Abismo, o Abismo olhará para você." - Friedrich Nietzsche

Pequena notícia do Portal Terra:

Assassinos tentam culpar RPG por crime no ES

A Polícia Civil do Espírito Santo prendeu na noite de ontem dois acusados pelo assassinato do aposentado Douglas Augusto Guedes, da mulher dele, a corretora de imóveis Heloísa Helena Andrade Guedes, e do filho do casal Tiago Guedes, em Guarapari. Os corpos dos três foram encontrados amarrados e deitados em camas no dia 5 de maio. Na mesma data, eles foram sepultados.

O delegado da Divisão de Homicídios de Guarapari, Alexandre Linconl, disse ao Portal Terra que Mayderson de Vargas Mendes, 21 anos, e Ronald Ribeiro Rodrigues, 22, confessaram que mataram a família motivados pelo jogo. “Isso é um absurdo” declarou o delegado, “estão alegando que como Tiago perdeu, o objetivo era eliminar ele e a família dele". "O rapaz tinha consciência e permitiu os assassinatos". O delegado afirmou “Na verdade, querem culpar o RPG para, posteriormente, alegarem insanidade durante a defesa, mas creio que isso não irá funcionar”.

Segundo depoimento dos dois indiciados, eles estavam jogando RPG com Tiago, na casa da família Guedes, no dia em que as mortes aconteceram: 26 de abril. Eles interpretavam papéis de policial, advogado e narrador - que seria o mestre na história. A partida já durava cerca de 5 horas, quando Tiago teria perdido o jogo e na história, o personagem dele, um policial, teria de morrer. Antes disso, os pais dele também seriam mortos.

A família inteira recebeu um sonífero, depois teve as mãos amarradas. O pai foi o primeiro a ser assassinado, depois a mãe e, por último, Tiago", explicou o delegado.

De acordo com o delegado, a morte de Augusto e Heloísa não tem nenhuma relação com o jogo, ao contrário do que afirmam os assassinos. O filho do casal, que também foi obrigado a tomar sonífero, foi colocado na cama dos pais, e também morreu com um tiro na cabeça. Antes de matar o garoto, os dois acusados teriam ido ao banco e sacado dinheiro da poupança do rapaz. Um computador também foi levado.

Investigações

Linconl disse que foram encontrados diversos livros e materiais de RPG no quarto do filho do casal e um bilhete que dizia: "Mayderson, se você quiser ir embora, fale com a minha mãe, mas eu prefiro que você fique. Tiago". Com o material encontrado na casa, a polícia chegou ao nome de Mayderson. Ele foi procurado na casa da mãe, que informou que ele estava na casa de um amigo (menor de idade e que não teria relação com os crimes) e deu o endereço. A polícia foi até o local e esperou a chegada do rapaz, que confessou o crime. Com o suspeito foi encontrado o celular de uma das vítimas e também dinheiro, sacado da conta de Tiago.

RPG

RPG é a sigla de Role Playing Game, o que significa "Jogo de Interpretação de Papéis". É um jogo que surgiu por volta de 1974 nos EUA, baseado em jogos de estratégia e literatura fantástica (principalmente as obras de Tolkien), e rapidamente ganhou vários adeptos pelo mundo todo.

Para jogar RPG, é preciso um mestre e jogadores. A função do mestre é apresentar ao grupo de jogadores uma história, que contenha obstáculos, charadas e situações que exigirão escolhas por parte dos jogadores. Os jogadores, por sua vez, controlam personagens que irão participar da história, discutindo entre si as escolhas que farão e as soluções que darão aos obstáculos e dificuldades que surgirem. É um exercício de diálogo, de decisão em grupo, de consenso.

Como no RPG não existem perdedores nem vencedores, esse é um dos pontos que reforçam a teoria do delegado, de que os assassinos estão mentindo, pois alegaram que mataram Tiago “porque ele perdeu no jogo”.


Nota pessoal: E então, pela primeira vez, vejo um grande veículo de comunicação divulgar o que um delegado menos alienado resolveu dizer sobre algo "underground". Se fosse como no caso Ouro Preto, certas emissoras de alcance global ainda insistiriam em dizer que RPG é um jogo onde quem perde, paga com a vida e coisas similares. Como se já não bastasse nosso instruidíssimo Arnaldo Jabor comentando sobre Dimebeg Darrel... enfim, uma boa notícia.

4 pessoas leram e discordaram:

giovana fofitha on 15 de maio de 2005 09:31 disse...

ual foi grande seu post por issu naum li desculpa
mas mexmu assim ta tudo muito d+
passa no meu se der
bjus
:)

Anya on 18 de maio de 2005 23:00 disse...

Nem comento.
Revoltada até agora. Jogo Vampyre há 5 anos e não morri, não matei ninguém e não roubei, rsrs...
Oh well...whatever.
Atualizei...www.highanddelirious.blogspot.com
Küsse

Marcela disse...

nada a declarar... hehehe um beijo flavinho

Pscóloga Gabriela Mendes disse...

Ah eles podem ter confessado e comcertazaa o rpg é culpado por isos ele afeta o psicologico dos jogadores

Postar um comentário