segunda-feira, 28 de fevereiro de 2005

Os 10 Mandamentos

ouvindo: Therion - Kali Yuga
frase do dia: "Já leu a Bíblia com atenção? Tecnicamente, não podemos sequer ir ao banheiro." - Reverendo Lovejoy (The Simpsons)

Nada como um pouco de iconoclastia para cevar os ânimos. E nada como ler alguns periódicos e pasquins comunistas vez ou outra para ter do que escarnecer.

Se tem uma contradição ilustre na Bíblia, maior que todas as contradições que sobrevivem à semântica, à exegese e à boa vontade de quem tenta mirar as Escrituras como um livro belo, divertido, poético e influenciado por Aquele que criou o Universo (e é claro que Ele demorou bilhões de anos pra querer escrever um livro, e resolveu aprender grego piorado pra isso), é a respeito dos Dez Mandamentos.

As Leis são claras: honrar a Deus sobre todas as coisas, não clamar pelo nome de Deus em vão (por que isso me faz pensar em evangélicos?!). São 10 Mandamentos, mas só 2 são relativos a Deus. Ok, ok, tem mais um feito para orientar a moral - "Não darás falso testemunho" -, um para a família - "Honrar pai e mãe" - e o resto para a propriedade (lembrando sempre que a mulher é tratada como propriedade no mundo semita até hoje, e se há um dia para se parar de trabalhar, bonzinho que Deus é, ele fez mais 6 para meter a mão na massa, e trabalho é só uma maneira indireta de falar da propriedade).

A ganância com o mundo material é tamanha que 2 deles estão repetidos: "Não roubarás" e "Não chifrarás" se tornam "Não cobiçar as coisas do próximo" e "Não olhar por baixo da saia da mulher do próximo". Por que a repetição? Oras, é bem claro! Se eu roubar algo, eu pequei. Se eu pensar em roubar algo, eu também já pequei, pois cobicei. O mesmo é válido para as mulheres: para Deus, comer com os olhos é uma das 10 coisas que levam-nos a arder no mármore do Inferno.

Só de pensar em roubar. Pequei. Pensar em trair. Pequei.

A vida é o bem máximo que Deus nos deu, segundo o cristianismo...

Se eu pensar em matar...

Ali não tem nada contra!

Amém, irmãos, e saibam que vivo pensando em fatiar todos vocês.

3 pessoas leram e discordaram:

Anonymous disse...

Morning..como sempre seus textos e comentarios são honrosos e dignos de respeito...parabens! continue sempre assim! Eu espero q as pessoas sensatas entendam..pq os crentes.....rs!
Tudo de bom e conte sempre comigo! beijos! ##Miss Violett##

Rodrigo disse...

Esqueceu de falar da punheta... =P

Teka Bileski disse...

Eu debateria e te bateria por longas horas sobre o tema. E eu acho que sobre o assunto você nunca vai ter argumetnos suficientes contra meu conhecimento sobre =oP. Mas não humilharei-te assim, em público. E quanto às palmadas: haveria submissão, so esqueça a algolagnia.

Postar um comentário

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2005

Os 10 Mandamentos


ouvindo: Therion - Kali Yuga
frase do dia: "Já leu a Bíblia com atenção? Tecnicamente, não podemos sequer ir ao banheiro." - Reverendo Lovejoy (The Simpsons)

Nada como um pouco de iconoclastia para cevar os ânimos. E nada como ler alguns periódicos e pasquins comunistas vez ou outra para ter do que escarnecer.

Se tem uma contradição ilustre na Bíblia, maior que todas as contradições que sobrevivem à semântica, à exegese e à boa vontade de quem tenta mirar as Escrituras como um livro belo, divertido, poético e influenciado por Aquele que criou o Universo (e é claro que Ele demorou bilhões de anos pra querer escrever um livro, e resolveu aprender grego piorado pra isso), é a respeito dos Dez Mandamentos.

As Leis são claras: honrar a Deus sobre todas as coisas, não clamar pelo nome de Deus em vão (por que isso me faz pensar em evangélicos?!). São 10 Mandamentos, mas só 2 são relativos a Deus. Ok, ok, tem mais um feito para orientar a moral - "Não darás falso testemunho" -, um para a família - "Honrar pai e mãe" - e o resto para a propriedade (lembrando sempre que a mulher é tratada como propriedade no mundo semita até hoje, e se há um dia para se parar de trabalhar, bonzinho que Deus é, ele fez mais 6 para meter a mão na massa, e trabalho é só uma maneira indireta de falar da propriedade).

A ganância com o mundo material é tamanha que 2 deles estão repetidos: "Não roubarás" e "Não chifrarás" se tornam "Não cobiçar as coisas do próximo" e "Não olhar por baixo da saia da mulher do próximo". Por que a repetição? Oras, é bem claro! Se eu roubar algo, eu pequei. Se eu pensar em roubar algo, eu também já pequei, pois cobicei. O mesmo é válido para as mulheres: para Deus, comer com os olhos é uma das 10 coisas que levam-nos a arder no mármore do Inferno.

Só de pensar em roubar. Pequei. Pensar em trair. Pequei.

A vida é o bem máximo que Deus nos deu, segundo o cristianismo...

Se eu pensar em matar...

Ali não tem nada contra!

Amém, irmãos, e saibam que vivo pensando em fatiar todos vocês.

3 pessoas leram e discordaram:

Anonymous disse...

Morning..como sempre seus textos e comentarios são honrosos e dignos de respeito...parabens! continue sempre assim! Eu espero q as pessoas sensatas entendam..pq os crentes.....rs!
Tudo de bom e conte sempre comigo! beijos! ##Miss Violett##

Rodrigo on 28 de fevereiro de 2005 15:59 disse...

Esqueceu de falar da punheta... =P

Teka Bileski on 28 de fevereiro de 2005 16:21 disse...

Eu debateria e te bateria por longas horas sobre o tema. E eu acho que sobre o assunto você nunca vai ter argumetnos suficientes contra meu conhecimento sobre =oP. Mas não humilharei-te assim, em público. E quanto às palmadas: haveria submissão, so esqueça a algolagnia.

Postar um comentário